Análise: balanço de Carnaval traz números que não refletem violência nas rodovias

Que tipo de política está sendo adotada para evitar esses casos? – Henrique César, no Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (7)

Durante o feriadão, pelo menos 45 pessoas tiveram mortes violentas – 25 assassinatos, 13 mortes em acidentes de trânsito e outras sete vítimas de afogamento. O maior número de homicídios ocorreu no Interior, com 15 casos – maioria em idade produtiva. Sobre o assunto, o médico ortopedista Henrique César, no Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (7) questionou: que tipo de política está sendo adotada para evitar esses casos?

Segundo balanço da Política Rodoviária Federal (PRF) do Ceará, divulgado na manhã dessa quarta-feira (7), nenhuma morte foi registrada nas rodovias federais do estado no Carnaval. Por outro lado, a PRF contabilizou 31 acidentes e 336 motoristas foram autuados por ultrapassagem irregular nas estradas. Uma correlação que causa surpresa, segundo Henrique. Os números não refletem, assim, a violência gerada nas rodovias cearenses.

Ultrapassagens indevidas, excessos de velocidades e uso de bebida alcoólica são as principais causas de acidentes graves e fatais nas rodovias federais. Em seu comentário na manhã desta quinta-feira, o médico analisou os números e levantou a questão: com o aumento no número de motoristas flagrados com excesso de velocidade nas estradas, será que a política estadual não está preocupada apenas com esse fator e esquecendo dos demais ocorridos?

Compartilhe: