Análise: “não tem para onde correr, não tem para onde chorar, é multa mesmo”

AMC multa transportes escolar

Os gastos exorbitantes do prefeito Roberto Claudio (PDT) faz população ficar em alerta. De acordo com o comentarista de Economia do Jornal Alerta (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), Carlos Alberto Alencar, o prefeito resolveu mandar a AMC multar os transportes escolares no Centro de Fortaleza, fazendo com que esses transportes sejam alvo de multa, caso fiquem parados para embarque e desembarque de crianças na escola.

Alencar finaliza falando que “não tem para onde correr, não tem para onde chorar, é multa mesmo”.

Para onde está indo o dinheiro do cidadão fortalezense?

Desde a entrada do ex-deputado federal, Moroni Torgan (DEM) ao governo municipal, com o prefeito Roberto Cláudio (PDT), as verbas dedicadas ao vice tem crescido. Despesas que abrangem salários – incluindo o do vice-prefeito -, viagens, hospedagens e outras regalias pagas pelo contribuinte fortalezense.

Esses gastos foram crescentes desde a chegada de Roberto Cláudio a prefeitura de Fortaleza, e as despesas só aumentaram em comparação ao antigo governo de Luizianne Lins (PT) e Tin Gomes (PDT), entre 2009 e 2012, que começaram com R$ 2,8 milhões no início do mandato e terminaram com R$ 200 mil.

Leia a Anterior

Bate Papo destaca nível de pronunciamento de Salmito Filho e cobra qualidade dos demais parlamentares na AL

Leia a Próxima

College Aid for the More Than 50 Herd