Após encontro com líder do PP, Alckmin diz que vai esperar definição de Centrão

O pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nessa quarta-feira, 11, que vai esperar uma definição do Centrão, composto por DEM, PRB, PP e Solidariedade, sobre quem apoiar na eleição presidencial deste ano. Depois de um dia inteiro de articulações, Alckmin brincou que tem uma “aliada” junto ao presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), que é a sogra do senador, a ex-deputada Miriam Portela, que é uma das fundadoras do PSDB.

Alckmin se reuniu de surpresa hoje com o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI). Os progressistas tendem a apoiar o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. “Foi um bom café. Disse a ele que tenho um grande aliado que é a sogra dele. A dona Miriam Portela foi deputada federal junto comigo e é minha amiga há 30 anos. É fundadora do PSDB junto comigo. Falei para ele: sogra se respeita”, disse Alckmin, sorrindo.

O tucano disse querer estar unido com todos os partidos do centro para “ganhar a eleição”. “Estamos aguardando o bloco”, disse ele. O pré-candidato também se reuniu de surpresa com integrantes da bancada do PSDB no Senado, entre eles Paulo Bauer (SC), Tasso Jereissati (CE) e Aécio Neves (MG). Ele tentou realizar os encontros de forma reservada, deixando a sede do PSDB por uma porta lateral.

Ao ser perguntado sobre a reunião com o senador alvo de denúncias da Lava-Jato, Alckmin despistou, afirmando que os dois estavam apenas na liderança do PSDB no Senado. Sobre a convenção do partido, Alckmin disse que dia 4 de agosto continua sendo a melhor data. O encontro deverá ser em Brasília. Pela manhã, Aécio Neves esteve com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto.

Com informações do Jornal Folha de São Paulo