Muitos segurados andam temerosos e querem antecipar a aposentadoria

Mesmo com as regras ainda indefinidas e sem data para chegar ao Congresso Nacional, a reforma previdenciária gera pressa entre os trabalhadores. A retomada do debate sobre mudanças nos critérios para concessão de benefícios fez com que INSS registrasse um crescimento de quase 30% no numero de pedidos de aposentadoria no mês de janeiro, quando comprado com o mesmo período de 2018.

Especialistas da área consideram precipitada a corrida aos postos do INSS pois, na avaliação de quem atua nessa área, quem tem o direito de se aposentar com base nas normas atuais não sofrerá prejuízo. O Governo Federal tem afirmado também que o chamado direito adquirido é intocável.

A oscilação na política brasileira e no conteúdo das leis fazem os brasileiros correrem para antecipar o pedido de aposentadoria. As regras atualmente em vigência estabelecem que, para os homens com 35 anos de contribuição e 65 anos de idade e para as mulheres com 60 anos de idade e 35 anos de contribuição, a aposentadoria está assegurada com valor integral, ou seja, quem se encontra perto de completar essa soma, não precisa se apressar.

A insegurança faz parte da vida dos trabalhadores e empurra muita gente para a fila da aposentadoria. Com medo estampado no rosto após a retomada dos debates da reforma da previdência social, pelo menos 350 mil segurados do INSS, já deram entrada no mês de janeiro com o pedido de aposentadoria.

Para Beto Almeida, essa preocupação com a aposentadoria é justificável, mas quem está mais preocupado são os servidores públicos, que têm perspectiva de recebimento integral. No entanto, de acordo com os dados, Luzenor de Oliveira afirma que em números, a iniciativa privada registra mais pedidos de aposentadoria. Confira a matéria completa com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Sátiro Salles:

Send this to a friend