Sobre os ‘trenzinhos da alegria’: é necessário regulamentar, sem proibição

Câmara fica repleta de Pawer Ranger e Cebolinas, mas o que está por trás disso é uma coisa séria/Bate Papo Político desta terça-feira (12)

Os trens infantis fazem a alegria da criançada, mas movimentam, também, uma cadeia econômica importante na Capital cearense. Após audiência pública repleta de personagens infantis sobre Transportes Recreativos de Passageiros (TRP), conhecidos como “trenzinhos da alegria”, o assunto divide opiniões e aquece o debate sobre o processo de regulamentação dessa atividade.

O debate abordou a questão da regulamentação da atividade e questões que versam sobre a segurança na prestação dos serviços a população.

A temática, que ganhou destaque após acidente no dia 19 de janeiro com um “trenzinho da alegria”, na Avenida Engenheiro Santana Júnior, bairro Cocó, foi tema do Bate Papo Político desta terça-feira (12), no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 27 emissoras no Interior do Estado), entre os jornalista Luzenor de Oliveira e Beto Alemida.

O debate na Câmara, proposto pelo vereador Márcio Martins (PROS), contou com a participação de vários animadores de “trenzinhos” que, vestidos de super-heróis infantis, representaram os anseios da categoria diante da falta de regulamentação da atividade. Para o jornalista Beto Almeida, o que está por trás disso é uma coisa séria Para ele, é necessário regulamentar a atividade e não apenas proibi-la.

“Precisamos, primeiramente, respeitar essa atividade, que representa muito para a nossa cadeia produtiva. O termo proibição não deve existir, e estamos aqui para cumprir o papel de legislar em favor do povo”, destacou Márcio Martins.

Leia a Anterior

Camilo anuncia Júlio César Filho como novo líder do Governo na AL

Leia a Próxima

Homeschool that is Viking! Free printables, designs, training ideas and much more