Camilo diz, em Caucaia, que Eunício é único senador a ajudá-lo em Brasília

O governador Camilo Santana (PT), candidato à reeleição, disse, durante comício, em Caucaia, nessa terça-feira, 11, que, ao longo de seus quase quatro anos de mandato, quando mais precisou de apoio em Brasília, contou apenas com a solidariedade do senador Eunício Oliveira (MDB) e não recebeu ajuda dos demais senadores – Tasso Jereissati (PSDB), e José Pimentel, senador do mesmo partido de Camilo – para o enfrentamento da crise econômica que provocou queda nas transferências federais e nas receitas estaduais.

Ao lado do prefeito Naumi Amorim (PMB), do deputado federal Domingos Neto (PSD) e da primeira dama Erika Amorim (PSD), que disputa uma vaga à Assembleia Legislativa, Camilo admitiu que Tasso e Pimentel não o ajudaram nas ações, junto ao Governo Federal, para o Ceará enfrentar a crise econômica que atingiu, entre 2015 e 2017, os estados.

Ao falar sobre o abandono que sofreu pelos senadores do Ceará – ele não nominou, mas a referência direta era a Tasso e Pimentel -, Camilo Santana destacou o papel exercido pelo senador Eunício Oliveira nas articulações para o Governo do Estado receber obras e recursos da União. Camilo afirmou que a decisão de apoiar Eunício na corrida pela reeleição é uma retribuição ao trabalho que próprio Eunício realiza em parceria com o Governo do Estado e que gera benefícios para os Municípios da Região Metropolitana de Fortaleza e Interior do Ceará.

Camilo lembrou que há quatro anos estava como adversário de Eunício, mas ambos, conscientes sobre a importância da união para defender os interesses do Ceará, construíram uma parceria que hoje dá resultados para o Estado. ‘’Vocês não sabem o que eu sofri como governador na época de crise econômica, do governo federal oposição aqui e não tinha nenhum senador para me ajudar. Eu fui atrás do Eunício pedir apoio. Ele me apoiou porque eu, como ele, tem o compromisso e a responsabilidade de trabalhar pelo Estado’’, observou Camilo.

Confira no vídeo abaixo o que disse Camilo Santana sobre o apoio de recebeu de Eunício, em Brasília: