Eleições 2018: estudo mostra que 429 militares e policiais devem concorrer neste ano

Está em formação no país uma onda de candidaturas de militares e policiais, sem precedentes na História recente do país. Pelos dados disponíveis até o momento, pelo menos cem militares das Forças Armadas, entre eles oito generais, deverão concorrer a um cargo nestas eleições. Entre eles, o general Theóphilo, pré-candidato a governador do Ceará pelo PSDB,

Estão se movimentando também para engrossar a nova bancada da “lei e da ordem” 50 policiais federais, entre eles 13 delegados, mais de 300 policiais militares, 52 policiais civis e pelo menos 40 inspetores da Polícia Rodoviária Federal. O registro formal das candidaturas só deve ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto.

Militares e policiais estariam, agora, tentando surfar no sucesso de público da Operação Lava-Jato, no clima de insegurança que reina no país e até mesmo na pré-candidatura do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à Presidência da República, que tem aparecido em primeiro lugar nas pesquisas de opinião quando o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é excluído da disputa.