Estudantes de Mulungu promovem projeto de valorização e respeito ao idoso

Aproximar gerações, reconstruir histórias e preservar o respeito pelo idoso são objetivos da iniciativa de sete estudantes da Escola de Ensino Médio Professor Milton Façanha Abreu, do pequeno município de Mulungu, no interior do Ceará. Depois de notar que muitos idosos sofriam de depressão, os estudantes recém-egressos da escola, decidiram reviver a história de Mulungu e restaurar a relação entre gerações, mantendo os mais jovens cientes do passado e dos antigos costumes da comunidade. Assim nascia o “Backup Intertemporal entre Gerações”, um projeto de valorização e manutenção da cultura local, e um dos finalistas da 4ª edição do Desafio Criativos da Escola, em 2018.

Durante uma atividade interdisciplinar, os jovens notaram que uma parcela significativa dos idosos sofria com a falta de interação social em decorrência do abandono familiar e do esquecimento da sociedade, comprometendo a saúde física e mental. Ao perceberem que a história da cidade, fundada em 1895, estava se perdendo, os jovens viram uma oportunidade de resgatar fatos e, ao mesmo tempo, interagir com esses idosos.

Nos últimos dois anos, ao menos 30 senhoras e senhores e 45 crianças participaram dos encontros. As lembranças locais reavivadas – como as tradicionais parteiras, rezadeiras, além das experiências pessoais dos entrevistados – serão compartilhadas, em breve, no livro “Reunindo Histórias”. Além disso, os jovens criaram o “Museu M&oacut e;vel”, que reúne objetos antigos doados pela população.

A iniciativa dos estudantes fez tanto sucesso que passou a intervir nos processos decisórios de Mulungu, pautando, inclusive, o debate público dos conselhos municipais, no que se refere aos direitos à saúde que a população idosa não se sentia contemplada. Com apoio da Secretaria de Educação e Cultura, do Conselho Tutelar, do Conselho do Idoso e do CRAS, as reivindicações dos idosos apontadas pelos jovens, passaram a ter encaminhamentos, o que antes não acontecia.

O reconhecimento do trabalho rendeu duas premiações aos estudantes: o 1° lugar na Feira de Ciências da escola e, também, o 1° lugar geral na Feira Regional de Ciências e Cultura do Maciço de Baturité (CE). Apesar de terem concluídos os estudos, os autores do projeto devem se reunir com os novos estudantes no início do ano letivo, para garantir a continuidade das ações.

Leia a Anterior

Políticas de Saúde no Alerta Geral: Dr. Henrique César relata cobrança de salários atrasados em UPAs

Leia a Próxima

Líder do PSL no Senado defende aproveitar texto de Temer na reforma da Previdência