Justiça de Tauá julga nesta semana ação contra prefeito da cidade acusado de não pagar salários atrasados

A Justiça do Município de Tauá deverá apreciar, nesta semana, a ação do promotor do Juizado Cível e Criminal da Comarca, Erick Pessoa, contra a pessoa física do Prefeito Carlos Windson por descumprimento das cláusulas estabelecidas pelo TAC, Termo de Ajustamento de Conduta. O TAC, assinado no dia 6 de fevereiro, previa o pagamento de salários atrasados de 2017 e 2018, de servidores municipais (efetivos, concursados, comissionados e temporários).

De acordo com a Ação de Execução Extrajudicial, a promotoria de Justiça fixa multa de R$ 80 mil e pede o bloqueio de contas bancárias e/ou penhora dos bens do prefeito para garantir o pagamento do valor, que é reajustado em R$ 10 mil por cada dia de descumprimento.

Carlos Winson corre, ainda, o risco de ver bater à sua porta o pedido de bloqueio das contas da Prefeitura de Tauá para garantir o pagamento dos salários atrasados dos servidores municipais.