Nível do Banabuiú sobe para 5,3m3/S o volume de água transferido para o Sistema Metropolitano

O acionamento de uma segunda bomba na Estação de Bombeamento de Banabuiú, aumentou a vazão transferida para o Sistema Metropolitano (Pacajus, Pacoti, Riachão e Gavião) de 2,75 para 5,3 metros cúbicos de água por segundo. Trata-se de água da chuva, caída na área de contribuição do Rio Banabuiú a jusante da barragem.

Segundo João Lúcio Farias, presidente da Cogerh, essa era uma água que iria para o mar. Mas, desde o ano passado, a Estação de Bombeamento foi recuperada e tudo estava preparado para fazer a adução assim que a água chegasse. Foram as chuvas registradas em bons volumes no início deste mês que proporcionaram o escoamento e o início do bombeamento.

Os serviços realizados ainda no passado tinham por objetivo restabelecer a capacidade operacional da Estação de Bombeamento Banabuiú e, desta forma, possibilitar a transferência das reservas hídricas da bacia hidrográfica. Para atingir a esta meta, a Estação de Bombeamento está apta a recalcar (bombear) pelo menos 6,45 metros cúbicos por segundo de água.