Otimismo no comércio: Dia das Mães deixa lojistas animados

O varejo deve registrar um Dia das Mães mais polpudo este ano. As vendas devem ficar entre R$ 9 e R$ 10 bilhões, segundo esti-mativas de duas entidades que representam o setor. A expectativa é positiva entre lojistas da Grande Fortaleza, como acontece em Caucaia, São Gonçalo do Amarante, que esperam ainda o dinheiro do FGTS nessa sexta-feira e sábado para aumento das vendas. Em todo o Brasil, a compra de presentes para a data deve movimentar R$ 9,2 bilhões no País, previu a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O resultado representa um crescimento de 3,8% em volume de vendas na com-paração com o ano anterior, já descontada a inflação. Se confirmada a estimati-va, a data comemorativa terá crescimento real no faturamento após dois anos de quedas. Em 2015 e 2016, as vendas recuaram 0,4% e 9,0%, respectivamente.

A maioria dos consumidores que comprarão presentes (76%) afirma que pretende pagar à vista, enquanto 18% informaram a intenção de parcelar o valor da compra. No universo de consumidores que preten-dem presentear, 53% são homens e 47% mulheres, sendo 59% deles perten-centes à classe C, 26% de classes A ou B, e 15% de classes D ou E. Com a expectativa de incremento das vendas, a CNC calcula que os vare-jistas aumentarão a con-tratação de trabalhadores temporários este ano, com a abertura de 20,6 mil vagas, ante 20,1 mil postos criados no mesmo período de 2016.