Porto e Negócios: Crédito para micro e pequena empresa

Acordo de cooperação firmado entre o Banco do Nordeste e a Secretária Especial da Micro e Pequena Empresa promoverá o acesso a crédito e a disseminação de conhecimentos sobre mercado e produtos financeiros para micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais do Nordeste, norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo – área de atuação do banco.

Prioritária

O presidente do BNB, Marcos Holanda, ressalta que o banco de desenvolvimento dá prioridade aos negócios com a micro e pequenas empresa por sua capacidade de gerar valor para a economia. Em 2016, o banco atendeu 21 mil e pequenas empresas. Foram contratadas R$ 2,51 bilhões, em 61 mil operações de linhas de crédito de longo e curto prazo. Desses, R$ 2,09 bilhões foram oriundos do FNE.

Turismo em Fortaleza

O secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, reuniu-se com representantes do trade turístico da capital, para elaborar o Planejamento Estratégico da pasta para 2017. “Pela primeira vez, o público e privado traçam juntos metas e prioridades para o turismo. A parceria começa pelo planejamento. Estamos discutindo as principais  demandas e propostas para o setor”, destaca o secretário.

Rango mais caro

A mesa do nordestino esteve mais cara em 2016. O valor da cesta básica, calculado a partir da pesquisa do Dieese, em todas as capitais brasileiras, ficou acima da variação do apontador oficial de inflação, o IPCA. Enquanto o grupo “alimentos e bebidas” do índice apresentou crescimento médio de 10,0% no Nordeste, a variação acumulada do custo da cesta básica na Região foi de 20,3%.

Tendência de queda

Apesar do resultado acumulado, observa- se tendência de queda no preço dos alimentos nos últimos quatro meses. No Brasil, o custo da cesta básica declinou 1,9% em dezembro de 2016 em relação ao mês anterior, enquanto o  Nordeste apresentou redução média de 2,1%. A variação ficou abaixo dos -0,3% de outubro, mas acima dos -3,4% de novembro.  As informações são do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão de pesquisas do Banco do Nordeste,  com base em informações divulgadas Dieese.

Juros e inflação caem

Na linha das expectativas de mercado, o Banco Central cortou 0,75 ponto na taxa básica de juros (Selic), que ficou em 13% ao ano. A justificativa do Comitê de Política Monetária (Copom) para essa redução é a queda na inflação,  que passou de 10,67% para 6,29% de 2015 para 2016, ficando abaixo da meta definida pelo governo, de 6,5%. Além disso,  as projeções para 2017 são de continuação dessa desaceleração, com o IPCA devendo ficar muito próximo da meta para este ano, de 4,5%. Esse comportamento da inflação reflete o enorme sacrifício pelo qual o País passa há muito tempo.

Saindo do sufoco

Mais um ponto relevante é que, com juros reduzidos, ficam melhores as condições para empresas e famílias diminuírem seus níveis de endividamento, um dos mais expressivos problemas causados pela profunda recessão atual – em 2016, os  pedidos de recuperação judicial aumentaram 51,2% no comércio, 48,5% nos serviços e 24,5% nas indústrias.

A hora é esta

O ano começou com um sinal de alívio para devedores. A queda da Selic levougrandes bancos brasileiros a anunciar a  redução no custo do crédito para correntistas. Segundo especialistas, é a hora para renegociar dívidas contraídas nos últimos anos, quando o juro ultrapassava os 14% ao e não havia sinal de retomada da economia no horizonte.

Previdência

Os aposentados e pensionistas do INSS, que ganham acima de um salário mínimo, terão seus benefícios reajustados em 6,58% este ano. O reajuste usa como referência o INPC. Em função do índice, a correção desses benefícios ficará  acima do reajuste do salário mínimo. Desde 1° de janeiro de 2017, o mínimo é R$ 937,00, 6,48% maior que o anterior,  de R$ 880,00. O novo teto previdenciário passou de R$ 5.189,82,

As voltas que o mundo dá

O Fórum de Davos pode ser a reunião da elite empresarial mundial, mas sua capacidade de identificar líderes é no mínimo discutível, a julgar pelo caso de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira, preso na Lava Jato. Em 2006, ele foi indicado como um dos “Jovens Líderes Globais”, ou seja, uma das pessoas que no futuro próximo assumiriam funções de liderança e responsabilidade.

Ironia do destino

A escolha é feita pelos executivos das empresas que sustentam o Fórum Econômico Mundial, que tem status de organização  internacional, similar, por exemplo, ao da Cruz Vermelha Internacional. Até 2010, o nome de Marcelo Odebrecht permanecia  na lista do Fórum, como “jovem líder” ainda ativo. Quatro anos depois, contribuía para um relatório do Fórum com um título que,  depois da Operação Lava Jato, parece uma tremenda ironia: “Criando modelos inovadores de parcerias público-privadas”.

Camilo “vende” Ceará na Ásia

O governador Camilo Santana está na Ásia para apresentar as oportunidades de investimento no Ceará por meio do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Zona de Processamento de Exportação (ZPE) e Plano de Concessões. Camilo mostra os benefícios que o Ceará oferece para novos investidores e diz que tem boas perspectivas de parcerias.

Encontros

Ele reuniu-se com representantes do Conselho Supremo para Planejamento, responsável por estratégia de desenvolvimento, e do Conselho para Promoção de Investimentos e Desenvolvimento de Exportações do país. O governador participou de encontro com o vice-ministro de Transporte e Comunicação de Omã, Said Hamdoon Saif Al Harthy, responsável pela operação dos portos, e visitou o Porto de Sohar.

Refinaria

No Irã, Camilo Santana discutiu com investidores a instalação da refinaria no Ceará. O encontro contou com a presença do vice-ministro do Petróleo, Abbas Kazemi, que também é presidente da National Iranian Oil Refining and Distribuition Company, empresa iraniana responsável pela execução dos investimentos estratégicos nos setores de óleo e gás e pela distribuição dos produtos comercializados pelas estatais do país.

Send this to a friend