Porto & Negócios: Ambiente simplificado

A partir de agora, emissões de Licença Ambiental Simplificada para Construção Civil e de Alvará de Construção Regular poderão ser feitas virtualmente.Os dois  serviços passam a compor este mês o Programa Fortaleza Online, que permite acessar  documentos e licençasonline. O anúncio foi feito pelo prefeito Roberto Cláudio, na FIEC.

Construção sustentável

Na oportunidade, foi lançada ainda a Certificação Ambiental Fator Verde,
selo que possibilitará que o município certifique construções sustentáveis,
com o objetivo de alcançar índices de sustentabilidade de construções e uma
melhoria na qualidade de vida urbana. Na segunda-feira (16), na FIEC, equipe da Seuma vai detalhar tecnicamente os projetos apresentados.

Antecipação de crédito

A Caixa Econômica oferece aos produtores rurais R$ 6 bilhões para a linha
de Custeio Antecipado, que possibilita o acesso a recursos para custear as
lavouras até 270 dias antes do início do plantio da Safra Verão 2017/2018. A
linha está disponível para as principais culturas, como soja, milho, arroz, trigo, feijão e sorgo, e conta com análise técnica automática para propostas de até R$ 500 mil.

Redução de custos

Segundo o vice-presidente de Produtos de Varejo da Caixa, Fábio Lenza, ao
antecipar os recursos da próxima safra, o produtor pode negociar ainda no primeiro semestre de 2017 a aquisição de insumos para o plantio. “O Custeio Antecipado proporciona as condições necessárias para que os recursos financeiros do Crédito Rural cheguem ao produtor rural de forma rápida, simples e no melhor momento, para que possa se programar  e reduzir custos”, comenta.
Peso da agropecuária

O IBGE publicou recentemente o PIB dos Municípios Brasileiros 2010-2014.
Documento revela que, excluindo a atividade de administração pública, a
agropecuária respondia por mais da metade das economias em 1.135 dos 5.570  municípios brasileiros em 2014, ou seja, participação de 20,4% desse total,  indicando a importância dessa atividade econômica, denotando ser a atividade  mais pulverizada no País.

Indústria concentrada

A indústria permanece concentrada no território nacional. Quinze municípios
agregavam cerca de 25% do Valor Adicionado Bruto (VAB) do setor e 17,5%
da população brasileira, e com 76 municípios chegava-se à metade VAB
da atividade nacional. Por outro lado, 3.012 municípios (54%) respondiam
por apenas 1% do VAB da indústria. São Paulo permanece como o maior polo
industrial do Brasil, respondendo por 5,6% do VAB da atividade do País.
No Nordeste, Salvador (0,78%), Fortaleza (0,69%) e Recife (0,62%) seguem como 13º, 18º e 24º na posição em relação ao VAB da indústria nacional em
2014.
Livre para consumir, ou não

O DECON orienta consumidores a denunciar os estabelecimentos que
descumprirem a lei sancionada recentemente pelo governador Camilo Santana, que proíbe a cobrança de quaisquer valores a título de “consumação obrigatória” ou “consumação mínima” em estabelecimentos como bares, boates, danceterias,  casas de shows, restaurantes, barracas de praia e similares no Ceará.
Sem vinculação

Em vigor desde a última quarta-feira (4), quando foi publicada no Diário Oficial do Estado, a lei prevê que os estabelecimentos poderão cobrar valores somente a  título de ingresso ou entrada, proibindo a vinculação destes ao consumo de quaisquer  outros produtos, como oferecimento de drinques, vales de toda espécie, brindes etc.

Novo termpo

O economista Ricardo Amorim, um dos debatedores do programa Manhattan Connection da Globonews,  é o convidado da primeira edição de 2017 do Fórum Ideias em Debate, da FIEC. Amorim também  colunista da Revista IstoÉ. O evento, gratuito, será no dia 24 de janeiro, às 18h30, no auditório Waldyr Diogo da Casa da Indústria. O tema da palestra é “Tendências da economia do Brasil de um novo tempo”.

Sempre bem-vindos

Fortaleza registrou cerca de 100 mil desembarques internacionais, via Aeroporto Internacional Pinto Martins, entre os meses de janeiro a novembro de 2016. Os dados apresentados pela Infraero confirmam os números apurados pelo Ministério do Turismo (MTur), que revelam que o ano passado foi recorde na entrada de visitantes internacionais no Brasil.

Impacto econômico

De acordo com o MTur, o país recebeu 6,6 milhões de turistas internacionais,
um incremento de US$ 6,2 bilhões na economia brasileira, o equivalente a mais de R$ 21 bilhões. O montante é 6,2% maior que os US$ 5,84 bilhões gastos em 2015. No Ceará, a estimativa do impacto financeiro deixado pelos turistas estrangeiros no período foi de R$ 302 milhões, levando-se em conta o gasto per capita do turista internacional de R$ 3.023,58.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend