Raimundão cobra compromisso de Eunício para emplacar Davi na Assembleia Legislativa

O ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, anda insatisfeito com o presidente da Executiva Regional do MDB, ex-senador Eunício Oliveira, pela falta de cumprimento de um acordo para o suplente Davi Macedo assumir uma vaga na Assembleia Legislativa. Davi recebeu, em 2018, 26.484 votos e ficou como primeiro suplente da bancada composta pelos deputados estaduais Daniel Oliveira, Leonardo Araújo, Agenor Neto e Walter Cavalcante.

Raimundão, ex-deputado federal e ex-deputado estadual, exerceu dois mandatos na Prefeitura de Juazeiro do Norte, é considerado hoje inelegível e, no ano passado, tentou eleger o filho Davi à Assembleia Legislativa. Raimundão ficou frustrado com os números das urnas porque esperava, pelo menos, 40.000 votos para o herdeiro conquistar uma cadeira no Legislativo Estadual.

Logo após a eleição de 2018, Raimundo Macedo revelou nos bastidores políticos ter recebido do então senador Eunício Oliveira a promessa de que,  no início do ano, o suplente Davi estaria na Assembleia Legislativa porque, com o novo Governo, o MDB estaria presente no secretariado do Governador Camilo Santana.

Camilo não teve como abrir espaço para um dos deputados estaduais eleitos pelo MDB ocupar uma secretaria e, como consequência, o acordo de Eunício com Raimundão  não vingou. Raimundão se queixa do descumprimento do acordo e ameaça abandonar o MDB.

Send this to a friend