Secretário diz que a norma é que policial não atire durante perseguição

O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, afirmou, nessa terça-feira, conforme portaria que orienta a ação policial, que os agentes de segurança não devem atirar durante perseguição, como ocorreu na noite de segunda-feira, no caso que resultou na morte da estudante de administração Giselle Távora Araújo, 42 anos.

André Costa comentou que “talvez” tenha ocorrido um erro na abordagem do policial e alegou que trabalham sempre num estado de estresse. O governador Camilo Santana disse que o caso será apurado pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD). O governador lamentou a morte, mas afirmou que considera a polícia do estado preparada.