SGA responde por 56% das exportações do CE

São Gonçalo do Amarante tem se destacado nacionalmente como uma das regiões com maiores perspectivas de crescimento econômico do país. O município acomoda o porto do Pecém, localizado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), onde está instalada a Zona de Processamento de Exportação Ceará, ZPE. Na área da ZPE, por sua vez, fica a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), empresa que produz placas de aço, responsáveis por quase todo o valor exportado pelo Ceará em 2018. Em 2015, segundo o IBGE, o PIB do município, a preços correntes, chegou a R$ 1,9 bilhão, o que indica PIB per capita de R$ 39 mil anuais. A indústria corresponde a 53% do PIB, serviços 42% e o setor agropecuário apenas 3%.

Caucaia cresce

O município de Caucaia, colado a SGA, também tem números expressivos para ostentar. Dentre os cinco maiores municípios exportadores do Estado,  foi o que exibiu maior crescimento percentual (96%) no primeiro semestre, entre 2017 e 2018, saindo de US$ 16,4 milhões para US$ 32,2 milhões. Esse resultado posicionou o município na 5º posição no Ceará, quatro a frente em relação ao ano passado. No âmbito das importações, Caucaia se mantém como o quarto maior do estado, com uma cifra de US$ 115,8 milhões, 3,3% menor do que o valor registrado em 2017.

Estágio

A Cervejaria Ambev, que tem unidade no município de Aquiraz, está com inscrições abertas para o seu Programa de Estágio 2019, até o dia 01/10. Principal porta de entrada para as futuras lideranças da companhia, o programa busca jovens de todo o país, dos mais variados cursos de formação e instituições de ensino, que sejam apaixonados pelo universo cervejeiro, tenham vontade de empreender e crescer na carreira. Os interessados devem integrar as turmas que irão se formar até o segundo semestre de 2020, ou seja, penúltimo e último ano de seus respectivos cursos. O estágio tem duração de até dois anos e há vagas disponíveis em todos os estados e praticamente todas as áreas da Cervejaria zmbe. As inscrições têm que ser feitas pelo site www.ambev.com.br/carreiras/trabalhe-conosco/estagio/.

Indústria em números I

Os indicadores industriais de julho apontaram queda na atividade da indústria cearense, após a recuperação apresentada em junho. A queda, ainda que de baixa magnitude, demonstra o caráter oscilante da atividade industrial em 2018, sobretudo após a greve dos caminhoneiros. Os dados fazem parte da pesquisa Indicadores Industriais, referentes ao mês de julho, realizada pelo Núcleo de Economia e Estratégia, da FIEC, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria.

Indústria em números II

No que diz respeito ao item Faturamento Real, foi registrada queda em relação ao mês anterior (0,7%), na série livres de efeitos sazonais. Igualmente, o Emprego apresentou queda de 0,4% frente a junho. Contudo, no acumulado do ano, o emprego apresenta crescimento de 1,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a pesquisa, a Massa Salarial indica queda de 1% em relação ao mês anterior. Além disso, as Horas Trabalhadas apresentaram crescimento de 1,3% em comparação a junho. A Utilização da Capacidade Instalada, por sua vez, opera acima do registrado no mês anterior- crescimento de 3,6%.