Após votar a favor da reforma, Tábata Amaral cria desconforto no PDT e Ciro Gomes pede punição

A votação da reforma da Previdência colocou em cheque o compromisso de muitos deputados com a linha ideológica dos partidos

Tabata Amaral e Ciro Gomes (Foto: Reprodução)

A votação da reforma da Previdência colocou em cheque o compromisso de muitos deputados com a linha ideológica dos partidos. A temática entrou em pauta no Jornal Alerta Geral desta sexta-feira (12), devido a situação conflitante gerada no PDT, onde 8 dos 27 parlamentares votarem a favor da reforma, contrariando a determinação do partido.

Embora tenham decidido “fechar questão” contra a proposta, algumas agremiações tiveram integrantes votando de maneira discordante. As principais divisões ocorreram no PSB e PDT, o primeiro teve 11 dos 32 deputados votando a favor da reforma e indo de encontro à orientação da sigla. No caso do PDT, um dos 8 parlamentares que votaram pela aprovação da proposta foi a jovem deputada Tábata Amaral.

Dentro do Bate-Papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais) o jornalista Luzenor de Oliveira comentou o assunto: “Há uma necessidade também de cumprimento das diretrizes internas dessas agremiações, daí a necessidade de fortalecimento dos partidos. Porque quando você se filia a uma agremiação partidária e rasga num primeiro momento o estatuto do partido, qual o papel que esse partido cumprem na democracia?”

O Partido Democrático Trabalhista esboçou intenção de expulsar Tábata Amaral e os demais deputados que votaram contra a decisão do partido, mas abrandou a situação e deve apenas encaminhar advertência. O ex-candidato a Presidência Ciro Gomes mostrou-se decepcionado com Tábata e recomendou sua saída da sigla“É certo que em minha opinião ela cometeu um erro indesculpável, mas vale lembrar que a deputada tem 25 anos e ainda é uma idade em que as pessoas podem errar, embora no caso, um erro desse contra a melhor tradição do Trabalhismo brasileiro e contra o povo mais pobre, é um erro que não pode passar impune”, afirmou Ciro.

Em sua defesa, Tábata publicou um vídeo em suas redes sociais afirmando ter votado por convicção: “Meu voto pela reforma da Previdência é um voto de consciência, não é um voto vendido, não é um voto por dinheiro de emendas, é um voto que segue as minhas convicções e tudo que estudei até aqui, ao tomar essa decisão eu olho para o futuro do país e não para o próximo processo eleitoral”

Os cinco deputados cearenses do Partido Democrático Trabalhista votaram contra a reforma e de acordo com a diretriz da agremiação, foram eles: Idilvan Alencar, Mauro Filho, Robério Monteiro, André Figueiredo, Leônidas Cristino, Eduardo Bismarck. Mais informações sobre o assunto você confere na sonora de Carlos Silva FM 98.5 clicando no player abaixo:

Leia a Anterior

Efeito cascata: aposentadoria com privilégios pode gerar pressão nos Estados e Municípios, analisa Beto Almeida

Leia a Próxima

BR-222 será interditada para montagem de passarela neste domingo (14)