Ausência de relator sugere desarticulação do Governo

O Governo Federal precisa se articular para atrair mais votos se quiser aprovar a reforma da Previdência, mas sua base aliada ainda está desarrumada. A rejeição do pedido do presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos deputados para indicar o relator da PEC que disciplina as novas regras da aposentadoria e pensões é sintoma disso.

Informações do correspondente Carlos Silva

No Bate Papo Político desta sexta-feira, o jornalista Luzenor de Oliveira afirmou que a discussão entra, agora, em uma nova fase, já que é a partir da indicação do relator dessa matéria na CCJ da Câmara dos Deputados que a Reforma começa a andar.

“Não se esperava a rejeição desse grupo de parlamentares a essa indicação. A sensação que ficou é que o grupo de parlamentares denominado Centrão não quer atrair o desgaste da Reforma previdenciária”, afirma Luzenor.

Beto Almeida destaca a pesquisa que o correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto, detalha:

Beto contrapõe ao questionar sobre benefícios, como o BPC, que, na proposta de reforma de hoje, será tirado, além da aposentadoria rural e contribuição do trabalhador. O “nó”, segundo o jornalista, está nas corporações ricas.

Gente que ganha acima de 30 mil sabe se articular e vender a ideia de que [a Reforma] será ruim para o país“, afirma Beto Almeida.

O assunto foi um dos destaque no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta terça-feira (19), com as análises dos jornalistas Beto Almeida e Luzenor de Oliveira:

Bate Papo Político desta sexta-feira (22)

Leia a Anterior

Dois presidentes brasileiros já foram presos por acusação de crimes comuns

Leia a Próxima

Parambu registra chuva de 140 mm nas últimas 24h