Caixas misteriosas de navio da 2ª Guerra Mundial estavam a quase 6 km de profundidade

O navio alemão “SS Rio Grande”, que levava as ‘caixas misteriosas’ encontradas nas praias do Ceará e de outros estados do Nordeste, está a quase 6 km de profundidade e é considerado a embarcação afundada em um ponto mais profundo do mundo, segundo pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (Labomar). O navio afundou em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial.

De acordo com a análise da equipe, a origem das caixas quando pesquisava de onde vinham as manchas de óleo que afetam toda a costa nordestina desde o final de agosto, poluindo praias e o mar da região, mas não há como ligar os resíduos a esse navio de onde saíram as caixas.

A gente não tem como afirmar, é pouquíssimo provável que seja o óleo deixado da embarcação, pois são tipos de óleo muito diferentes, completou o professor Carlos Teixeira, do Labomar, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Segundo os pesquisadores Carlos Teixeira e Luís Ernesto Arruda, o navio está a mil quilômetros da faixa litorânea nordestina. O local onde o SS Rio Grande está é quase dois quilômetros mais profundo do que o famoso Titanic, encontrado a 3.843 metros de profundidade.

Como o navio já havia sido descoberto, as pesquisas no Ceará que levaram até as informações foram feitas por meio de cruzamentos de dados históricos, com ajuda de computadores.

Leia a Anterior

Preso suspeito de atentado contra prefeita de Quixelô, Fátima Gomes

Leia a Próxima

Justiça aceita denúncia contra gerentes do Banco do Brasil no Ceará