Candidato do PSDB para as eleições municiais de 2020 defende que a aliança do partido é com a sociedade

Tucano acredita que, se a sociedade enxergar alguém que queira transformar a cidade e fazer algo diferente, ela própria faz a chama crescer e gera surpresas na democracia

Trinta anos depois de administrar Fortaleza, o PSDB está pronto para encarar um novo desafio nas eleições municipais de 2020. Os tucanos querem protagonizar uma nova história e anteciparam o debate de olho na disputa do ano que vem na capital.

A nossa principal aliança é com a sociedade, que está descrente, mas a responsabilidade de dar uma melhor resposta à cidade é nossa e não vamos abrir mão dela. Nós queremos corresponder à confiança que nos foi dada para transformar o Ceará e queremos transformar Fortaleza, é o que assegura o ex-deputado Carlos Matos, a aposta do partido para a batalha eleitoral de 2020.

Matos garante que os canais estão abertos, mas reforça que o momento atual é mais que oportuno para que essa aliança com a sociedade seja consolidada.

Os partidos políticos são importantes por causa do tempo de televisão. E, afinal de contas, num ambiente político se pode construir alianças políticas, mas a nossa principal aliança será mesmo com a sociedade. Nós queremos pegar esse cidadão que hoje poderia se chamar omisso e descrente. Quem é o protagonista da mudança de uma cidade é a própria sociedade, diz.

Na avaliação do tucano, Fortaleza vive uma realidade extremamente fragmentada, com enormes desigualdades e, por isso, precisa ser pensada de uma nova forma.

Muita coisa boa foi feita, vemos avanços em muitas áreas. Não dá, simplesmente, pra colocar o prefeito na berlinda e dizer que tudo está errado. Mas também não dá pra conviver estando entre as dez cidades mais violentas do País, tendo uma educação ‘mais ou menos’, não é uma educação de ponta, ela não faz diferença.

Sobre as dificuldades a ser enfrentadas pelo PSDB, Matos faz uma leitura realista e afirmou que o partido começa com uma vantagem eleitoral, de um nome extremamente popular, e que pela primeira vez, o PSDB se lança com antecedência e mostra que quer dar a sua contribuição para a cidade.

A história mostra que é possível virar o jogo eleitoral, mesmo em cenários adversos. O tucano lembra que o PSDB lançou um candidato a prefeito em Rio Branco que saiu com meio por cento das pesquisas e ganhou a eleição.

Nós vimos o [João] Dória em São Paulo que saiu com 4% e ganhou a eleição no primeiro turno. Em Fortaleza, qual era o analista político que poderia dizer que Luizianne Lins (PT) seria prefeita? A sociedade é livre e democrática e se ela enxergar alguém que quer transformar a cidade e quer fazer algo diferente, ela vem em socorro. E ela faz a própria chama crescer. É essa chama nova que gera surpresas na democracia, diz.

Leia a Anterior

Previsão do tempo: litoral cearense segue com possibilidade de chuva

Leia a Próxima

Junta Comercial do Estado disponibiliza agendamento eletrônico para atendimentos presenciais