Casas Bahia suspenderam vendas para eleitores de Ciro? Entenda se é verdade ou mentira

Circulam nas redes sociais e no WhatsApp mensagens que afirmam que eleitores do presidenciável Ciro Gomes (PDT) não poderão comprar nenhum produto nas Casas Bahia até o fim das eleições. A informação, no entanto, é uma sátira. Outra informação que circula na internet, inclusive, é uma imagem com o logotipo da rede varejista simulando um comunicado oficial. A empresa afirma que o comunicado é falso.

As Casas Bahia pertencem à Via Varejo, terceira maior empresa varejista em operação no país. Em contato com o projeto Comprova, a rede informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “essa informação [sobre a suposta suspensão de vendas para eleitores do candidato do PDT a presidente] é falsa” e que o comunicado “não foi divulgado oficialmente pela empresa”.

Ciro Gomes tem prometido que, se eleito, o Governo Federal ajudará a tirar o nome de brasileiros da lista de devedores do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Os primeiros registros do boato identificados pelo Comprova começaram a circular na semana em que aconteceu o primeiro debate entre presidenciáveis deste ano, promovido pela Band na noite do dia 9 de agosto.

No dia seguinte, o humorista José Simão postou em seu perfil no Twitter a simulação de comunicado da empresa em forma de brincadeira. Ele afirmou ao Comprova que recebeu o “meme” por e-mail de alguns leitores e ouvintes. Até essa terça-feira, 4, o post recebeu 2,2 mil curtidas e 497 retweets. Algumas pessoas acreditaram na imagem e enviaram para o perfil da loja na rede social, elogiando a iniciativa.

A empresa, no entanto, desmentiu a informação. Numa troca de mensagens com outro usuário, a empresa afirmou que sabia que se tratava de uma brincadeira. O programa de governo de Ciro Gomes registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lembra que “63 milhões de consumidores estavam inadimplentes no primeiro semestre de 2018, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito” e diz, de forma genérica, que o candidato pretende ajudar “esse imenso contingente de pessoas e famílias a reduzir seu atual endividamento”.

No fim de agosto, o pedetista publicou no site de sua campanha o manual do programa batizado de “Nome Limpo”. De acordo com o projeto, serão avaliadas as dívidas feitas até o último dia 20 de julho, data em que ele falou pela primeira vez sobre a intenção de renegociar as dívidas dos inadimplentes. Ciro promete reduzir juros e parcelar as dívidas.

Com informações do Portal Uol Notícias

Leia a Anterior

Inscrições abertas: Simpósio internacional reúne especialistas das áreas de Infertilidade e Medicina Materno-fetal

Leia a Próxima

Após conversa entre Lula e Haddad, PT decide: vai trocar candidato em Curitiba