Ceará é destaque no Fórum Nacional Eólico

O evento é considerado o mais importante encontro de investidores do setor no país, reunindo órgãos do setor elétrico.

O secretário Executivo de Energia e Telecomunicações da Secretaria da Infraestrutura do Ceará, Adão Linhares, apresentou ao mercado de energia eólica do Brasil as experiências e os avanços do estado na área durante a 11ª edição do Fórum Nacional Eólico, realizado em Natal, no Rio Grande do Norte. O evento é considerado o mais importante encontro de investidores do setor no país, reunindo órgãos do setor elétrico, governos, empreendedores e representantes da cadeia de produtos e serviços para discutir aspectos regulatórios e econômicos do setor.

Pioneiro no estímulo à geração eólica no Brasil, o Ceará está entre os três principais geradores de energia a partir do vento do país, tendo a eólica como a segunda principal fonte de energia do estado, com 81 usinas em operação. O Ceará também é pioneiro no mapeamento do potencial eólico disponível, tendo lançado o primeiro Atlas Eólico do país, há vinte anos. “Agora, contando com as novas tecnologias existentes, atualizamos esses dados e temos hoje um atlas híbrido, eólico e solar, que nos traz dados ainda mais concretos e otimistas sobre o potencial do Ceará, apontando inclusive áreas antes pouco exploradas, como nas serras e dentro do mar”, destacou o secretário.

Além do destaque na geração de energia, Adão Linhares também reforçou que o estado conta ainda com uma extensa cadeia produtiva ligada ao setor, despontando na produção e exportação de equipamentos para os parques eólicos e concentrando um alto patamar de tecnologia trazida por empresas multinacionais. “Os bons resultados são reflexo da nossa posição favorável no mercado, visto que o estado tem um diferencial competitivo em logística, potencial de geração, capacidade financeira, ambiente de negócios e capacitação de mão-de-obra. Além disso, as linhas de transmissão seguem em construção, com prazos de entrega antecipados”, explicou o secretário.

Ao lado de representantes de outros estados brasileiros, o Ceará reafirmou a projeção de dobrar sua capacidade de geração de energia eólica, entre 2019 e 2022, contribuindo significativamente para que o Nordeste se fortaleça como exportador de energia para o Sudeste do Brasil.

Leia a Anterior

Governo do Ceará lança Plataforma de Modernização da Saúde nesta segunda-feira (19)

Leia a Próxima

Movimento Onda Praia Limpa promove mutirões para limpar praias de Cascavel e Beberibe