Ceará e Fortaleza recebem recomendação da Justiça sobre incitação à violência

Ceará e Fortaleza receberam recomendação para que coíbam incitação à violência (dentro e fora de campo). A recomendação foi feita pelo promotor de Justiça e coordenador do Núcleo e Defesa do Torcedor (NUDTOR),  Antônio Edvando Elias de França, na última terça-feira, 18

O documento reforça que os times do Ceará e do Fortaleza orientem seus atletas e toda a equipe de profissionais, a se absterem de “comungar, compartilhar, aceitar ou se omitir na prática de qualquer ato, gesto ou atitude que possa resultar no acirramento da rivalidade e dos índices de violência”.

Foto: Reprodução

A medida foi  tomada após provocações por parte das duas equipes. No jogo entre Fortaleza e Juventude, ocorrido na Arena Castelão, no dia 15/11/2018, os atletas do Leão não deram um bom exemplo e entraram em campo fantasiados como os personagens do seriado “La Casa de Papel”, em possível resposta a prováveis provocações através das redes sociais.

Foto: Reprodução

Outro gesto que não pegou bem, agora, por parte do Vozão, foi do artilheiro Arthur que, no dia 02/12/2018, em partida contra o Vasco, entrou em campo com o corte de cabelo que foi além do direito de pessoalidade, com o desenho “8C”, em clara provocação ao rival.

Para o coordenador do NUDTOR, as atitudes têm consequências nas arquibancadas, aumentando a rivalidade em entre as torcidas, podendo ensejar o desencadeamento de mais violência entre as torcidas dos clubes rivais.

Na linha da lei

A recomendação também adverte que não será tolerada a reincidência dessa prática com a adoção de todas as medidas judiciais cabíveis, bem como com ações junto ao Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Ceará.

O coordenador encaminhou cópia da medida extrajudicial aos clubes, ao Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Ceará e à Federação Cearense de Futebol.

Leia a Anterior

João de Deus presenteava vítimas para não ser denunciado, diz delegado

Leia a Próxima

Bate Papo: futuro político do deputado eleito Pedro Bezerra nas mãos da Polícia Federal preocupa Arnon