Cerca de 32 mil pessoas entraram na extrema pobreza em 2019 no Ceará

Com o número, o Estado ocupa a quarta posição entre as unidades da Federação com os maiores índices de extrema pobreza.

Comunidade carente no Vila Velha IV Na foto: Criança diante da sujeira na comunidade do Vila Velha IV Foto: Igor de Melo, em 01/04/2011 *** Local Caption *** Publicada em 02/04/2011 – CP

Dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Ministério da Cidadania revelaram que 1.027.487 de pessoas no Ceará estão sobrevivendo com renda familiar per capita de até R$ 89 por mês. Os números se referem ao mês de junho deste ano e se comparados a 2018 mostram um aumento de 31,7 mil cearenses dentro dessa realidade.

Com o número, o Ceará ocupa a quarta posição entre os estados com os maiores índices de extrema pobreza. Os três primeiros lugares ficaram com a Bahia, que contabilizou 1,82 milhão de pessoas nessa situação, São Paulo, com 1,41 milhão e o estado de Pernambuco, com 1,15 milhão sobrevivendo com renda familiar de até R$ 89 por pessoa.

Dentre os cearenses incluídos na faixa da extrema pobreza, 150.368 pessoas ganham entre R$ 89,01 e R$ 178 por mês. Outros 380.649 suprem suas necessidades ganhando entre R$ 178,01 e meio salário mínimo (R$ 499), enquanto 274.790 recebem acima de meio salário. Os números abrangem o total de 1.833.294 inscrições no Cadastro Único em junho deste ano.

Leia a Anterior

Planalto Cauípe, em Caucaia, iniciou a substituição de 196 luminárias e instalação de mais 30

Leia a Próxima

Câmara instala comissão para analisar aposentadoria de militares