Comissão realiza palestra sobre os primeiros mil dias de vida do bebê

A Assembleia Legislativa, por meio da Comissão da Infância e Adolescência realiza, nesta terça-feira (15/10) às 8h30, palestra com o tema Teoria dos Mil Dias, sobre os primeiros dias de vida do bebê. O debate será ministrado pela professora e doutora Márcia Machado, da Universidade Federal do Ceará (UFC), atendendo a requerimento da presidente do colegiado, deputada Érika Amorim (PSD), e ocorre no Complexo de Comissões Técnicas da Casa.

Márcia Machado é bacharel em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (UFC), especialista, mestre e doutora em Saúde Pública também pela mesma universidade. É pós-doutora também em Saúde Pública na Harvard School of Publish Healt.

A professora recebeu título de Madrinha da Amamentação do Ceará durante o seminário Estadual de Aleitamento Materno por ter criado o primeiro banco de leite humano do Ceará na Maternidade Escola Assis Chateaubriand (Meac).

A Teoria dos Mil Dias são os primeiros mil dias de vida do bebê, desde a concepção até os dois anos de idade. É nesse período que o futuro da criança pode ser alterado, em termos biológicos, no crescimento e desenvolvimento, mas também, em questões intelectuais e sociais. Alimentação adequada durante a gestação, associada ao aleitamento materno e à manutenção de hábitos alimentares saudáveis é o requisito básico para o crescimento e desenvolvimento infantil. Como resultado, a criança deve desenvolver uma alimentação saudável durante toda a vida.

A deputada Érika Amorim argumenta que, segundo a pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), os pais têm a oportunidade de influenciar o desenvolvimento dos filhos e de ajudá-los a se tornarem adultos mais saudáveis. Segundo ela, a chance surge cedo e dura pouco. “Começa na concepção e segue por apenas mil dias, os 270 da gestação mais os 730 dos dois primeiros anos de vida”, informa.

A parlamentar ressalta que para a criança crescer com boa saúde é necessário oferecer proteção e aconchego ao bebê e alimentá-lo de forma saudável.  “A alimentação apropriada inclui uma dieta equilibrada da mãe na gravidez, o aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida e acompanhada de água, sucos, chás, papinhas e alimentos sólidos ricos em proteínas, vitaminas e sais minerais como recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS)”, explica.

Leia a Anterior

Faixa litorânea da capital e o Maciço de Baturité iniciam a manhã com cenário favorável para chuva

Leia a Próxima

Solenidade homenageia fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais