Dados do SINE do Ceará mostram que 83,6% dos empregos são inconstantes ou parciais, desde a Reforma trabalhista

As informações foram divulgadas pelo Sine/IDT, nessa quarta-feira (18). 

No estado do Ceará, mais de 7 mil empregos temporários ou em tempo parcial foram criados de novembro de 2017 até maio deste ano. O estado exibiu um resultado maior que a do país, visto que 65,8% das admissões no Ceará, foram em tempo parcial, ao mesmo tempo que no Brasil a proporção foi de 27,1%.

No modo temporário, o colaborador ganha por hora trabalhada, sem garantia de jornada fixa ou salário mínimo por mês. O trabalhador é garantido de todos os direitos trabalhistas como, gozo de férias, FGTS e décimo terceiro salário. Após a confirmação da Reforma da Previdência, a contratação de trabalhadores com carteira assinada para essa categoria, foi aprovada.

Segundo o Sine IDT, o maior impacto do estado foi na Região Metropolitana de Fortaleza, com cerca de 83,6% de empregos gerados, com a maioria das vagas sendo ocupadas por jovens e adultos com nível médio de escolaridade.

 

 

Leia a Anterior

AL: Audiência discute situação das comunidades atingidas por obras do VLT

Leia a Próxima

Texto aprovado que altera regras eleitorais retoma propaganda partidária gratuita em rádio e TV