Defesa do BNB: agenda da Frente Parlamentar em Brasília tem misto de avanço e frustração

A ampliação dos debates sobre o BNB, DNOCS, Sudene e Codevasf desafia os presidentes das 9 ALs do Nordeste

Os deputados estaduais Danniel Oliveira (MDB), Walter Cavalcante (MDB) e Acrísio Sena (PT), que representaram a Assembleia Legislativa na Frente Parlamentar do Nordeste, voltaram de Brasília, após encontros com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), com uma certeza: é preciso envolver os deputados federais e senadores da Região para pressionar o Ministério da Economia a romper o silêncio sobre o futuro do BNB. Dos 22 deputados federais do CE, apenas Moses Rodrigues (MDB) acompanhou a audiência no Senado.

O assunto ganhou destaque, também, no Bate-papo político do Jornal Alerta Geral (Expresso fM 104.3 na Capital + 26 emissoras no Interior), entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida.

A ampliação dos debates sobre o BNB, DNOCS, Sudene e Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Rio São Francisco) desafia os presidentes das nove Assembleias Legislativas do Nordeste na mobilização dos deputados federais e senadores da Região. O primeiro passo nesse sentido foi dado com a criação da Frente Parlamentar composta por representantes dos Legislativos Estaduais.

O deputado estadual Danniel Oliveira, ao falar sobre os resultados das audiências, nessa terça-feira (16), em Brasília, mostrou entusiasmo com a conversa com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, mas saiu desencantado da reunião com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. “Davi Alcolumbre é do Norte, do estado do Amapá e obviamente trouxe a certeza de que temos um aliado em defesa das instituições nordestinas, como o Banco do Nordeste”, disse Danniel Oliveira.

O clima, no entanto, não foi o mesmo quando questionado sobre o  segundo encontro programado para o dia. Danniel mudou o tom do discurso ao ser perguntado sobre a audiência com Rodrigo Maia: “Recebeu, ouviu e não demonstrou apoio à base nordestina, o que nos trouxe muita preocupação“, disse Danniel, ao se referir ao presidente da Câmara Federal. No Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto, traz os detalhes:

Leia a Anterior

Roberto Cláudio tem 142 novos cargos para distribuir entre aliados políticos

Leia a Próxima

Comissão de Constituição e Justiça tenta, nesta 4ª, votar o parecer da PEC da Previdência