Dobradinha em articulação: Capitão Wagner e Geraldo Luciano começam a discutir aliança na corrida à Prefeitura da Capital

Wagner se articula nos bastidores e tem construído uma boa relação com o presidente do Partido Novo no Ceará, Geraldo Luciano.

Dirigentes de partidos e pré-candidatos às eleições de 2020 começam a se movimentar de olho na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. A corrida pela sucessão do prefeito Roberto Cláudio (PDT) tem como um dos principais concorrentes o deputado federal Capitão Wagner (PROS) que abre diálogo com lideranças do PSDB, MDB, Novo e PSL.

Wagner se articula nos bastidores e tem construído uma boa relação com o presidente do Partido Novo no Ceará, Geraldo Luciano. As primeiras conversas abrem as portas até mesmo para uma futura aliança: Wagner, prefeito, Luciano, vice. “Tudo é muito prematuro”, avalia, com razão, um ex-deputado federal presente aos bastidores políticos e torcedor da aproximação entre o PROS e o Novo. “Mas essa aliança não pode ser descartada”, avalia o mesmo interlocutor.

Deputado federal mais votado em 2018, com 303.593 votos, o Capitão Wagner tem um bom histórico nas urnas na Capital: em 2012, conquistou um mandato na Câmara Municipal com 43.155 votos, ficando em primeiro lugar entre os 41 parlamentares eleitos.

Ao concorrer à Assembleia Legislativa, em 2014, Wagner ficou em primeiro lugar, entre os 46 eleitos, com 194.390 votos. A façanha nas urnas se repetiu, em 2016, ao chegar ao segundo turno na briga contra o prefeito reeleito Roberto Cláudio.

Wagner perdeu a eleição, mas saiu das urnas com 558.000 votos. Em 2018, Wagner se elegeu deputado federal com 303.593 votos. Desse total, foram 176.221 votos em Fortaleza, o que o credencia para a corrida à sucessão municipal em 2020.

Leia a Anterior

Polícia Civil apreende mais de 17 kg de drogas em imóvel no Presidente Kennedy

Leia a Próxima

MPCE ajuíza ação contra Município de Fortaleza para reforma do Frotinha da Parangaba