“É legítima”, afirma Beto Almeida sobre pressão dos governadores no Poder Executivo

O 5° Fórum de Governadores, que deve ocorrer nesta semana, possui a função primordial de encaminhar diretrizes sólidas acerca das pautas nacionais que envolvem diretamente os estados e municípios

Fórum de governadores (Foto: Reprodução)

Nesta terça-feira (11), as lideranças estaduais do país estarão desembarcando em Brasília para realização do 5° Fórum de Governadores. O evento promovido terá como função refinar o discurso entre governadores, de modo a torná-lo um pouco mais uníssono e objetivo. 

A principal pauta em discussão será a inclusão dos estados e  municípios no texto da reforma da previdência, que está prestes a ser apresentada em relatório pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), na comissão especial da Câmara que analisa a proposta. A chegada dos governadores a capital federal para dialogar com o executivo foi pauta no Bate Papo político desta segunda-feira (10) do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais).

Governadores e prefeitos estão matendo uma pessão constante sobre o governo federal para que as pautas em tramitação na Câmara e no Senado, possam ser observadas de maneira precisa, com análise dos impactos nas federações. O jornalista Beto Almeida comenta sobre essa pressão e explica o porquê da dificuldade na aprovação da reforma.

Essa pressão que governadores e também os prefeitos estão fazendo sobre os parlamentares, é uma pressão legitima. Eles querem acabar com essa novela, quando for sair a reforma de previdencia, que ela ja inclua automaticamente os demais entes da federação. A dificuldade é que os deputados federais e os senadores querem dividir um pouco do desagate de votar a nova reforma da previdência com os deputados estaduais.

Embora defendida por muitos, a proposta de reforma da previdência contém uma grande parcela de antipatia por parte da população brasileira, dos servidores públicos, professores, militares e boa parte dos trabalhadores em geral. Por conta disso, os parlamentares querem distribuir a responsabilidade de se aprovar um projeto tão poêmico, com os deputados estaduais. 

Além disso, o encontro deve servir como ferramenta para harmonizar as demandas dos governadores quanto à reforma da previdência, tendo em vista que, a carta pública divulgada na última quinta-feira (05) desagradou os governadores do Nordeste que apontaram algumas ressalvas no projeto e questionaram o caráter unânime do conteúdo da carta publicada, causando uma divisão entre os governadores.

Dentre as pautas também estão previstas dicussões sobre o Plano Mansueto – pacote de ajuda aos estados em dificuldades financeiras -, a Lei Kandir, Cessão Onerosa/ Bônus de Assinatura além da PEC 51/19, que trata da ampliação do Fundo de Participação dos Estados (FPE) no Orçamento da União e o Novo Marco Legal do Saneamento Básico.

Confira o Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais)

Leia a Anterior

Previsão de crescimento do PIB cai pela 15ª vez seguida e fica em 1%

Leia a Próxima

AL promove audiências públicas e solenes nesta segunda