Editorial do Alerta Geral destaca avanço das ações do combate à violência no Ceará

O editorial chama atenção para a queda de 52% no número de homicídios no primeiro semestre de 2019, se comparado com o mesmo período de 2019.

O jornalista Luzenor de Oliveira, em seu editorial do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – RMF + 26 emissoras no Interior + redes sociais), destacou, nesta quarta-feira (14), os avanços das ações do Governo do Estado para inibir o crescimento da violência. O editorial chama atenção para a queda de 52% no número de homicídios no primeiro semestre de 2019, se comparado com o mesmo período de 2019.

Um dos aspectos destacados, ainda, é que, com a guerra deflagrada pelo Governo do Estado no enfrentamento às facções criminosas, a quantidade de assassinatos, embora ainda considerados altos, despencou.

Essa queda é atribuída à a iniciativa do Governo Estadual em ampliar o número de policiais nas urnas, os investimentos em inteligência e a melhor infraestrutura na segurança pública – como aquisição de câmeras para videomonitoramento, carros e motos.

EDITORIAL

Os números da violência ainda assustam, mas as estatísticas mostram que, nos últimos 16 meses, o Estado do Ceará registra uma significativa queda nos índices de criminalidade.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social revelou, nessa terça-feira, que, no primeiro semestre deste ano, houve uma redução de 52% na quantidade de assassinatos.

Os números revelam que, ao longo de 2018, o Ceará contabilizou 2.758 homicídios, enquanto, entre janeiro e julho deste ano, Hum mil, trezentos e duas pessoas perderam a vida para a violência no Interior do Estado e na Grande Fortaleza.

A queda no número de assassinatos retrata os acertos do Governo do Estado nas ações de combate à criminalidade. O desmonte da estrutura das facções, que, nos meses de janeiro e fevereiro, deixaram atônitas autoridades e assustaram a população, representou um marco na guerra travada contra os criminosos.

A transferência de líderes dessas facções para presídios federais, assim como o esvaziamento das cadeias públicas no Interior do Estado, cortou a comunicação e representou um duro golpe contra os grupos organizados para a prática de crimes.

O reforço na segurança, com mais policiamento nas ruas, com ações de inteligência e infraestrutura, está sendo determinante para a população enfrentar um cotidiano com menos violência.

Confira na integra o editorial desta quarta-feira (14):

Leia a Anterior

Naumi Amorim prestigia entrega de título de cidadão a Igor Queiroz

Leia a Próxima

Sistema Fecomércio-CE é destaque na programação da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará