“Era algo terrível”, afirma Beto Almeida sobre sistema de capitalização da reforma da Previdência

Um dos pontos defendidos por Paulo Guedes, capitalização sofre influência para ser reincluída na reforma, mas relator garante que isso não acontecerá

Foto: Reprodução

Os debates sobre o parecer da reforma da previdência devem ser retomados nesta terça-feira (24). Após quase 17 horas de muita discussão no primeiro e segunda dia de intervenções mediadas pela Comissão Especial, os deputados se preparam mais uma vez para colocarem na mesa suas reivindicações sobre a proposta.

Um dos pontos mais criticados pelos parlamentares foi o sistema de capitalização, que obriga os trabalhadores a contribuírem para uma futura aposentadoria sem a certeza de tê-la em condições semelhantes ao modelo do INSS. Embora defendida com veemência pelo ministro Paulo Guedes, o sistema já foi descartado pelo relator Samuel Moreira

O assunto foi destaque no Bate-Papo político desta segunda-feria (24) do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais). O jornalista Beto Almeida comenta que a proposta de capitalização nem mesmo foi definida pelo governo federal:

A espinha dorsal é a fixação de uma idade mínima que hoje não existe no Brasil, capitalização é algo que o ministro Paulo guedes, mas nem o governo ainda definiu o que é e como vai ser. O que o Paulo guedes propôs inicialmente era algo terrível, ele propunha uma capitalização pura e simples onde o trabalhador é que iria contribuir ao longo de sua vida para formar esse fundo e ele ao fim da vida ele tivesse direito da aposentadoria.

Para o deputado Samuel, a insistência do governo federal em reincluir o sistema de capitalização pode contribuir fortemente para a rejeição total da proposta, portanto, o ideal seria buscar manter as discussões somente na espinha dorsal do projeto.

Dentre os principais temas que compõem a estrutura central do proposta estão a fixação da idade mínima, novas regras para pensão, aposentadoria e acumulação de benefícios. Apesar disso, Samuel garantiu, após os debates, que haverão mudanças no texto por meio de um voto complementar incorporando alterações discutidas nas sessões sobre o seu parecer

Leia a Anterior

Sem concursos federais, milhares de cearenses enfrentam desanimo e frustração

Leia a Próxima

André Fernandes se pronuncia hoje sobre denúncias contra Nezinho Farias