Força feminina: Mulheres representam 11% dos trabalhadores da CSP

A força feminina está presente no dia a dia da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) em profissões que ainda são muito associadas aos homens. A CSP conta com 11,8% de mulheres em seu efetivo, índice que está acima da média no setor siderúrgico brasileiro (8%). Para além desses números, as mulheres que fazem parte da história da CSP contam com trajetórias de superação, desafios e conquistas.

Elas também mostram sua força nas comunidades da região onde a siderúrgica está instalada, que inclui São Gonçalo do Amarante e Caucaia. São pessoas que arregaçam as mangas para recriar sua própria realidade. Com a contribuição do apoio financeiro e da capacitação promovida pela CSP, são verdadeiras mulheres de aço que também demonstram que lugar de mulher é onde ela quiser.

Encorajamento

Com uma intensa trajetória de vida, incluindo dormidas na rua e trabalho em troca de comida, Conceição Martins, 39, empreendedora, pode afirmar com convicção que chegou onde queria quando recebeu apoio da CSP para seu projeto pessoal.

Com muita superação financeira, Conceição fez graduação tecnológica em Gestão Empreendedora e conta com duas pós-graduações. De São Gonçalo do Amarante, estudou e trabalhou em Fortaleza, com o objetivo de ter uma vida melhor e garantir um bom futuro para a filha. Também resolveu ajudar a comunidade onde nasceu.

Foi quando desenvolveu o Projeto Trigo de Ouro, de capacitação profissional na área de panificação e confeitaria. O projeto foi selecionado para o ciclo II do Programa Ideia da Gente, da CSP, que dá suporte e financia projetos de inovação e sustentabilidade na região.  Com o apoio da siderúrgica, setenta e nove pessoas foram capacitadas e ganharam uma nova profissão. Agora, o foco de Conceição é fomentar o empreendedorismo feminino na comunidade, por meio do projeto Mulher no Território, de iniciativa própria. “Trabalho 18 horas por dia. Meu objetivo é ter até o final do ano 200 mulheres participando do projeto”, afirma.

Com informação da A.I

Leia a Anterior

Ceará tem menor taxa de gravidez entre jovens de 15 a 19 anos no Nordeste, aponta IBGE

Leia a Próxima

Natura inaugura primeira franquia no Nordeste