Granja relata buraqueira e cobra ao DNIT recuperação de BRs que cortam o Ceará

O debutado cobrou, nesta quinta-feira (25), em pronunciamento, na Assembleia Legislativa, a recuperação das BRs que cortam as cidades do Ceará.

O deputado estadual Antonio Granja (PDT) cobrou, nesta quinta-feira (25), em pronunciamento, na Assembleia Legislativa, a recuperação das BRs que cortam as cidades do Ceará. Granja fez um relato sobre a situação na BR 116 que, com vários trechos esburacados, exige, para quem sai de Fortaleza em direção ao Vale do Jaguaribe, 7 horas de viagem.

Ele anunciou a elaboração de um documento a ser enviado à bancada do Ceará na Câmara Federal e no Senado com uma exposição sobre o quadro de abandono das BRs e cobrança de uma ampla mobilização para pressionar o Ministério da Infraestrutura a realizar obras de recuperação das rodovias administradas pelo DNIT.

Segundo Antonio Granja, a buraqueira coloca em risco a vida de motoristas e passageiros e gera prejuízos aos donos de veículos e empresas, o que exige, em seu entender, ações urgentes do Governo Federal. Com as chuvas intensas, pelo menos, 542 km de BRs, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apresentam buracos e má conservação.

Os deputados estaduais Leonardo Araújo (MDB) e Heitor Férrer (SD), em aparte ao pronunciamento de Antonio Granja, destacaram que as BRs 222 e BR 116, historicamente, apresentam problemas porque sempre foi usado asfalto de qualidade duvidosa.

O deputado Delegado Cavalcante atribuiu ao Governo Temer a responsabilidade pela buraqueira nas estradas federais. Segundo ele, Temer deixou um orçamento de apenas R$ 50 milhões para recuperação e manutenção das BRs no Ceará e que esses serviços e obras exigem, pelo menos, R$ 150 milhões.

O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), desta quinta-feira (25), pelo correspondente, Carlos Silva.

Confira a análise completa clicando no player abaixo:

 

 

 

Leia a Anterior

Landim destaca que, mesmo com esforço, rota aérea para o Cariri seria viável somente entre 90 e 120 dias

Leia a Próxima

Heitor pede a Assembleia para evitar constrangimento com aposentadoria especial para ex-conselheiros do TCM