Humorista Gil Soares, o “Caboré”, lança projeto de humor itinerante e gratuito

Democratizar o acesso ao humor, levando para o interior do Ceará shows que retratam o jeito alegre de ser do povo cearense, com a mesma estrutura e qualidade das apresentações realizadas para o público e turistas de Fortaleza e nas turnês Brasil afora. Essa é a proposta do novo projeto do humorista cearense Gil Soares, que, por meio de apoio do Governo do Estado do Ceará, através do XI Edital de Incentivo às Artes – Humor, tornou a sua apresentação “As Caras do Cabra” itinerante e levará, para municípios cearenses com pouco acesso a esse tipo de arte, shows gratuitos e abertos à população. Quatro cidades serranas do Ceará serão contempladas: Baturité, Pacoti, Meruoca e Viçosa do Ceará. Além delas, serão realizados dois shows gratuitos em Fortaleza, também abertos à comunidade. Ao todo, serão 10 apresentações, sendo duas em cada município, favorecendo um público estimado de 4 mil pessoas.

As apresentações iniciais acontecerão na capital: a primeira, nesta terça-feira, 2, no Cuca Mondubim, às 19 horas; e a segunda, nesta quarta-feira, 3, no Centro Cultural do Bom Jardim (Teatro Marcos Miranda) , no mesmo horário. Ao longo do mês de maio, acontecerão os shows em Pacoti, Baturité, Meruoca e Viçosa.

“As Caras do Cabra” foi concebido a partir de experimentos, pesquisas e observações do cotidiano que Gil Soares vem fazendo ao longo de mais de 20 anos de sua empreitada cultural. Apresentando-se de cara limpa (estilo “stand up comedy”), e sem deixar de lado seus personagens, o humorista transita pelo universo cômico de vários tipos no seu espetáculo, renovado e atualizado. Dessa forma, antenado com as tendências e sem perder o foco, o artista mostra que é o “Cabra” e apresenta suas “Caras” e facetas no show que leva a molecagem cearense em sua essência.

Em “As Caras do Cabra”, Gil Soares satiriza algumas situações do cotidiano, e apresenta seus personagens com o requinte de um mestre de cerimônia. A transformação e/ou transição de tais personagens serão feitas em palco e com interação da plateia. Assim, o público irá se deleitar com um show de piadas, músicas, danças e trejeitos.

O humorista garante que conseguirá arrancar boas gargalhadas do público com artifícios que constituem um humor acessível e livre de apelação. “O bacana desse projeto é que pretendemos fomentar a cultura do humor cearense com recursos que não passam pela apelação ou conteúdos ponográficos, mas sim, pela utilização de piadas conectadas com os assuntos do momento, “tiradas”, anedotas e expressões populares. Esse é um dos motivos que faz com que o nosso público-alvo seja bastante amplo: são adolescentes (12-18 anos), adultos, idosos, jovens (15-29 anos), LGBT, mulheres, pessoas com deficiência e a população da zona rural”, destaca Gil.

Leia a Anterior

Bate Papo Político: Bolsonaro vai se encontrar com a velha política?

Leia a Próxima

Camilo tenta encontrar caminhos para convocação de Aníbal e Gorete Pereira