IGP-M acumula taxa de inflação de 3,08% em 12 meses, diz FGV

Em decorrência da segunda prévia de setembro, o IGP-M acumula inflação de 3,80% no ano e de 3,08% em 12 meses.

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, cadastrou redução da circulação de dinheiro de 0,28% na segunda prévia de setembro deste ano.

A taxa é superior que a da segunda prévia de agosto, quando o IGP-M teve uma deflação mais exorbitante, 0,68%. Os dados foram divulgados hoje (18) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em decorrência da segunda prévia de setembro, o IGP-M acumula inflação de 3,80% no ano e de 3,08% em 12 meses.

Conforme a FGV, alta da taxa da prévia de agosto para setembro foi provocada pelo aumento de dois subíndices. A taxa de inflação do Índice Nacional do Custo da Construção subiu de 0,15% na segunda prévia de agosto para 0,67% na segunda prévia de setembro.

Já a deflação do Índice de preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, teve uma redução de circulação de dinheiro mais controlada no período. Se na prévia de agosto registrou queda de preços de 1,11%, em setembro a deflação ficou mais moderada (-0,52%).

Em contrapartida, o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, teve queda na taxa, ao passar de uma inflação de 0,21% em agosto para uma deflação de 0,05% em setembro.

*(Com informações da ‘Agência Brasil’)

 

Leia a Anterior

ANP se diz atenta quanto a abusos em preços de combustíveis no Brasil

Leia a Próxima

Endividamento dos brasileiros será tema discutido por Comissão na Câmara dos Deputados