Impacto eleitoral da biométria preocupa vereadores de Fortaleza

Para chegar aos 80%, a meta do órgão, seriam necessários 3.720 registros por dia.

Foto: Reprodução.

Com apenas 52,7% do eleitorado de Fortaleza com cadastro biométrico, o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará segue em busca de conscientizar a população sobre a importância do cadastramento. Em evento na Câmara Municipal, nessa quarta-feira, o presidente do órgão, desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, apresentou dados que preocuparam alguns vereadores da Casa.

Os parlamentares acreditam que podem ser prejudicados eleitoralmente, caso seus eleitores não realizem o cadastramento. Em alguns bairros da Capital, bases eleitorais de parlamentares, o número de pessoas que realizaram o cadastramento biométrico está aquém do ideal.

Em Fortaleza, quase 851 mil pessoas ainda precisam realizar o cadastramento biométrico até o dia 29 de novembro, data limite estipulada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. De acordo com a coordenadora de cadastro eleitoral do Tribunal, Lorena Belo, são apenas 139 dias úteis para que as pessoas façam seu cadastro. Atualmente, todos os postos de atendimento na Capital, juntos, realizam somente 1.550 atendimentos diários. Para chegar aos 80%, a meta do órgão, seriam necessários 3.720 registros por dia.

Leia a Anterior

Senado aprova fim de carência de planos de saúde para emergência

Leia a Próxima

Protestos representam duro recado ao Planalto. Governo Federal precisa ouvir as ruas