Mais de quatro mil detentos devem ser capacitados neste ano no Ceará

O projeto de ressocialização é uma parceria entre a Secretaria e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Embora seja um local de punição pelos erros cometidos, a prisão tem como uma de suas funções ressocializar os detentos e os inserir novamente na sociedade. Nesse sentido, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do estado do Ceará, estima que, até o fim de 2019, mais de quatro mil presos sejam capacitados para o mercado de trabalho.

O projeto de ressocialização é uma parceria entre a Secretaria e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Foram disponibilizadas quatro mil vagas de cursos profissionalizantes para os internos dos 14 presídios cearenses. Além do curso de corte e costura, os detentos podem optar por se profissionalizar na área da construção civil, elétrica e outras.

Após oito meses da implementação do projeto de ressocialização, o secretário Mauro Albuquerque entende como positiva a nova dinâmica do Sistema Penitenciário, que atualmente conta com 24.500 detentos em regime fechado. O plano, segundo a Secretaria, é que o número de presos capacitados duplique e possa continuar dando novas oportunidades aos presos.

Leia a Anterior

Ceará deverá ter todas as cidades conectadas à Fibra Ótica em 2 anos

Leia a Próxima

VetMóvel realiza castração gratuita no Parque Iracema em Fortaleza