Mais pobres são os que mais usam cheque especial, diz pesquisa

O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral desta segunda-feira (10).

Os brasileiros mais pobres e com menos escolaridade são as maiores vítimas dos altos juros cobrados pelos bancos no cheque especial. A modalidade de empréstimo mais simples, porém mais cara, do mercado tem sido a saída dos trabalhadores com menor renda para fechar as contas no fim do mês. O resultado dessa equação são altos níveis de inadimplência nessas operações, que superam o de qualquer outra linha de crédito disponível para famílias. O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), pelo jornalista, Carlos Alberto Alencar.

O comentarista relata que estudo do Banco Central mostra que 43,9% dos usuários do cheque especial têm renda inferior a dois salários mínimos (R$ 1.996) e 12,5% estão com os pagamentos em atraso superior a 90 dias. Outros 33,5% dos clientes que usam esse tipo de crédito ganham entre dois e cinco salários, com 6,4% de inadimplência.

Confira a análise completa clicando no player abaixo:

Leia a Anterior

90% consumidores entendem que para um relacionamento saudável é preciso falar sobre a situação financeira, aponta pesquisa

Leia a Próxima

Licença paternidade poderá ser ampliada para 20 dias