Média de cinco casos por dia: Ceará registra mais de 4 mil ocorrências de crimes sexuais nos últimos dois anos

Para cada caso que chega ao conhecimento das autoridades, a previsão é que outros cinco não foram sequer notificados

De janeiro de 2017 até maio de 2019, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) registrou 4.399 ocorrências com vítimas de crimes sexuais. O número revela uma média de cinco casos por dia. Quem mais sofreu este tipo de crime foram crianças, representando cerca de 1.863 casos, e adolescentes, com 1.588 registros.

Comparados iguais períodos, de maio de 2017 até maio de 2019 houve um aumento de 8% no total de vítimas. O dado é ainda mais alarmante quando a delegada Rena Gomes, diretora do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil do Estado, afirma que para cada caso que chega ao conhecimento das autoridades, a previsão é que outros cinco não foram sequer notificados.

As estatísticas da secretaria mostram que no Ceará os crimes sexuais costumam acontecer durante a noite e, principalmente, aos domingos. Para a delegada, o aumento no número de registros mostra que a população deu maior visibilidade aos casos e, sendo assim, a tendência é que a rede de proteção para estas vítimas se fortaleça.

Sobre o acréscimo de ocorrências, o titular da 97ª Promotoria de Justiça de Fortaleza do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), promotor Marcus Amorim, destacou que o crime de estupro de vulnerável tem ação do tipo pública incondicionada, o que significa que o MP pode tomar iniciativa sobre o crime, independente de ter havido ou não provocação por parte da vítima.

Leia a Anterior

Número de pessoas cadastradas para usar a “pílula anti-HIV” cresce 38% em cinco meses

Leia a Próxima

Adutora rompe, danifica casas e distribuição de água é paralisada em Juazeiro do Norte