Médico da Família Ceará: Camilo abre nova fase na saúde com 150 médicos

Com iniciativa do Governo do Estado, a Capital ganha reforço nas unidades de saúde mantidas pelo Município.

O governador Camilo Santana (PT) inaugurou nesta segunda-feira (12), em solenidade na Escola de Saúde Pública Paulo Marcelo Martins Rodrigues, em Fortaleza, uma nova fase do atendimento nos postos de saúde da Capital, com o início das atividades de 150 médicos no Programa Médico da Família.

Com investimento de quase R$ 10 milhões,   a ação faz parte do programa Juntos de Fortaleza que tem um pacote  de investimentos públicos pactuados entre Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza. A chegada dos médicos corrige falhas do Município no atendimento da população mais pobre que vai aos postos de saúde.

O Programa Médico da Família Ceará foi regulamentado por decreto assinado em março de 2019, com o objetivo de estimular a qualificação e valorização de profissionais da Saúde no âmbito da atenção primária. Os médicos integrantes da política pública são qualificados por meio de curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Atenção Primária à Saúde.

A formação dos médicos em serviço pelo programa terá duração máxima de um ano, com pagamento de uma bolsa mensal no valor de R$ 11.865,00, além de carga horária que contemplará 1.920 horas distribuídas entre atividades práticas de treinamento em serviço, atividades didáticas presenciais e/ou a distância, que inclui a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e outras definidas pela coordenação do Programa.

OPORTUNIDADE

Natural de Criciúma, em Santa Catarina, a  médica Laís Bressan, 25, fará a qualificação por meio da Escola de Saúde Pública e ficará lotada no Posto César Cals, no Bairro do Pici.

“Esse programa é super importante. O meu foco é medicina de família, então estar aqui para mim só vai agregar na minha carreira. Realizei a prova pensando em vir para cá fazer a diferença. Estou confiante e estimulada a iniciar o trabalho”, contou Laís.

 

 

 

 

 

(*) Com informações da assessoria de comunicação do Governo do Estado

Leia a Anterior

Tasso prepara relatório e avisa: ‘quanto mais calado Bolsonaro ficar, mais fácil se aprova a Previdência’

Leia a Próxima

Fim do monopólio do INSS: auxílio-doença, acidente de trabalho e salário-maternidade podem ficar com seguradoras