“O cidadão de bem precisa mesmo ir ao estádio e beber?”, questiona Beto Almeida

Proposta de autoria do deputado Evandro Leitão será posta em votação nesta quinta-feira (09) na Assembleia Legislativa

Venda de bebidas alcoólicas será decidida hoje na Assembleia Legislativa

Nesta quinta-feira (09), a Assembleia Legislativa vota o projeto mais polêmico dos últimos meses, a proposta de liberação da comercialização de bebidas alcoolicas nas arenas esportivas. O projeto de autoria do deputado Evandro Leitão (PDT) divide os parlamentares e já foi alvo de inúmeros debates, chegando ao plenário com 11 emendas. 

Dentre as emendas implementadas estão três do deputado Tim Gomes (PDT). A primeira proíbe a venda de bebidas alcoolicas na área externa do estádio, em um raio de 200 metros, outra emenda versa sobre a implantação de um sistema de videomonitoramento para indentificar os infratores, a terceira dispõe sobre a responsabilidade da empresa fornecedora de bebidas pelo sistema de monitoramento.

O deputado Manol Duca (PDT) támbém propôs uma emenda que pretende separar os que deseja beber ou que não se incomodam com a práticas daqueles que não consomem bebidas com teor alcoolico dentro dos estádios. 

Assembleia Legislativa conta com 46 deputados, mas a proposta para ser aprovada hoje necessita apenas de maioria simples de 24 parlamentares a favor.

O tema foi pauta no Bate-Papo político desta quinta-feira (09), do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior). O jornalista Beto Almeida expõe sua opinião sobre o assunto e questiona o torcedor cearense:

Tá bem dividido, a minha opinião pessoal é de que não deveria passar, eu acho um verdadeiro retrocesso na lei federal que existe hoje, que proíbe a comercialização da venda de bebidas alcoolicas. Eu pergunto claramente, olhando pra você e falando para os nossos ouvintes: Um cidadão de bem precisa mesmo ir ao estádio e beber? Ele não aguenta ficar duas horas num estádio sem beber?

Manifestantes contrários a proposta se agrupam na entrada da Assembleia Legislativa neste momento (Foto: Reprodução)

O jornalista Luzenor de Oliveira pontua sua visão sobre a proposta e destaca uma emenda no projeto:

Essa emenda apresenta pelo deputado Manuel Duca, que disciplina a definição de áreas para quem consome ou não bebidas alcoolicas, talvez seja uma forma de exercer um controle. O projeto esta pra ser votado hoje, creio eu que a tendência seja pela aprovação. 

Na sequência, Beto Almeida coloca em discussão as avaliações que Ministério Público do Estado do Ceará fez sobre o tema:

O Ministério Público mostrou por meio de números que houve uma redução, desde que foi proibido em outros estados, mostrou com numeros como houve redução no caso de violência nos estádios. O Ministério Publico já pregou aviso, disse que se prpoposta for aprovada ele vai entrar com um ação pedindo a suspensão da lei, são 16 anos que o estado do Ceará está funcionanado nas suas praças esportivas sem bebida alcoolica.

Luzenor de Oliveira vai além e cobra antecipação por parte do Ministério Público no que se refere a tramitação da proposta:

O Ministério Público estadual ao invés de estadual ao invés de esperar a aprovação do projeto na Assembleia Legislativa, já deveria se antecipar para criar meios de proibir a comercialização da venda de bebidas alcoolicas no entorno dos estádios, onde tem bebida de teor alcoolico maior. Muitos torcedores já chegam com teor de bebidas alcoolicas no sangue bem mais elevado do que talvez o consumo de alcool nos estádios de futebol.

Confira o Bate-Papo política na íntegra clicando no vídeo logo abaixo:

Leia a Anterior

Bate Papo: mostrando números, Guedes adota outra postura na Comissão Especial

Leia a Próxima

Vendas do comércio crescem 0,3% de fevereiro para março, diz IBGE