‘’O novo sempre vem’, diz Beto Almeida, no Alerta Geral, ao falar sobre o acordão da velha política para barrar renovação em Russas

A novidade em uma das maiores cidades do Interior é o acordo entre o ex-prefeito e empresário Raimundinho e o atual prefeito Weber para lançamento de um único candidato a prefeito do Município

A união entre o ex-prefeito Raimundinho (PSDB) e o atual prefeito Weber Araújo (PRB), como estratégia para isolar o radialista Júnior Gonçalves e manter o controle da Prefeitura de Russas, ganhou destaque, nesta quinta-feira (28), no Jornal Alerta Geral.

O correspondente Carlos Alberto fez um relato sobre as articulações do presidente do Solidariedade, deputado Genecias Noronha, para fechar o acordo que tem como objetivo o lançamento da candidatura a prefeito do presidente da Câmara Municipal, Nathizael Gonçalves (PMDB).

O arrastão de Genecias une duas correntes antagônicas que, nos últimos 24 anos, se revezaram no controle da Prefeitura. Após exercer dois mandatos como prefeito, Weber Araújo entrega a prefeitura, em 2005, ao empresário Raimundinho de Freitas, que se elegeu no ano anterior e, em 2008, conquistou a reeleição. Em 2012, Weber concorre à Prefeitura e ganha a disputa contra o grupo de Raimundinho.

Em 2016, Raimundinho se lança candidato a prefeito e perde para Weber, reeleito para um novo mandato que se estende até o dia 31 de dezembro de 2020. Ao longo de 24 anos, a força política e o poder econômico, a exemplo do que ocorre em muitas cidades brasileiras, neutralizaram o surgimento de novas lideranças políticas em Russas.

Se, ao longo dos últimos 24 anos, houve revezamento dessas forças na Prefeitura, agora as duas vertentes estão unidas com o mesmo objetivo: manter nas mãos a Prefeitura. A costura nesse sentido foi conduzida pelo deputado federal Genecias Noronha ao colocar à mesa o ex-prefeito Raimundinho e o atual prefeito Weber Araújo.

Ao analisar esse cenário com a união entre os representantes da velha forma de fazer política, o jornalista Beto Almeida, em seu comentário no Jornal Alerta Geral, afirmou que, para muitos simpatizantes de Weber e Raimundinho, a mistura das duas forças era como água e óleo, mas fica provado que, na política, nada é impossível. Beto recorreu, ainda, a uma canção do cearense Belchior que, na voz de Elis Regina, fala que, mesmo para quem ama o passado, para quem se apega ao passado, o novo sempre vem.

Leia a Anterior

Velório do corpo de Gugu Liberato começa nesta quinta e deve durar quase 24h em São Paulo

Leia a Próxima

Revalida: Senado aprova programa de revalidação de diplomas de médicos brasileiros formados no exterior