O que aconteceu? Fortaleza some no segundo tempo e perde para o Corinthians no Castelão

Após terminar a primeira etapa vencendo por 1 a 0, Tricolor acabou derrotado, de virada, por 3 a 1

Pedrinho desencanta no Castelão e garante virada do Timão (Foto: Reprodução)

Apagão! Um queda total de energia que deixa todos desalentados e completamente perdidos, foi isso que aconteceu com o Fortaleza. Depois de dominar o primeiro tempo e criar as principais chances, uma delas culminando no gol do atacante Osvaldo, o time comandado por Rogério Ceni parece ter ficado dentro do vestiário e não retornado para o segundo tempo.

A pergunta que não quer calar é: o que aconteceu no intervalo? Vejam, o Fortaleza iniciou o duelo com pressão e posse de bola. Depois de algumas tentativas através dos toques rasteiros, o Tricolor passou a arriscar mais bolas pelo alto e após cruzamento de Gabriel Dias, Osvaldo estava lá para cabecear para trás, a bola bateu na perna de Manoel e entrou no gol defendido por Cássio, explodindo o Castelão de festa.

Embora atrás no placar, o Corinthians foi pouco agressivo e não apresentou riscos ao tricolor no primeiro tempo. Na volta do intervalo, ao passo que o Fortaleza diminuia a intensidade, o Coritnhians crescia e passava a reconfigurar a situação da partida. Demonstrando mais volume de jogo, o Timão logo conseguiu ser efetivo e abrir o placar com boa jogada da jóia da base, Pedrinho, que cruzou da direita para Boselli vencer a zaga cearense e empatar o placar.

Não satisfeito, o jovem de 21 anos fez outra linda jogada individual para vencer o zagueiro Roger Carvalho e bater cruzado, alterando o placar a favor do Timão. Os gols abateram ainda mais ainda o Fortaleza, que não tinha forças para reagir e as subsituições realizadas por Rogério Ceni pouca afetaram positivamente a equipe. Abatido, o tricolor ainda sofreu mais gol após lindo chute de Danilo Avelar de fora da área dentro da gaveta do arqueiro Felipe Alves.

Daí para o término da partida foi apenas administração da equipe paulista e cumprimento de tempo para o elenco tricolor. A torcida já deixava o Castelão, a entrada de sangue novo, como o recém-contratado Felipe Pires, não teve efeito algum. Os que entraram mais no início do segundo tempo, Edinho e Marlon, também não foram proveitosos.

Ao fim da partida, o sentimento era de que realmente o Corinthians mostrou sua superioridade. Soube aproveitar o momento de fraqueza do Fortaleza e ser letal. O elenco comandado por Fabio Carille aproveitou bem o intervalo para identificar os erros e solucionar as deficiências, enquanto o Tricolor não soube ser aproveitador, pelo contrário, foi ingênuo perante um adversário de peso e sofreu as consequências pela fragilidade visível e inferioridade notável.

As necessidades são palpáveis, Rogério Ceni precisa de um nome maduro no meio campo, que construa jogadas e que seja inteligente. Os torcedores esperam que o meia argentino Mariano Vasquez cumpra essa tarefa de ser a mente do Tricolor. Para além disso, os setores defensivos da equipe se mostraram incapazes de suportar a intensidade do rival e isso precisa ser analisado com atenção para o decorrer do campeonato que chega a sua 13° rodada

Com a derrota, o Fortaleza segue na 14° posição com 12 pontos (4 vitórias, 2 empates e 6 derrotas) e agora terá a semana de recuperação para encarar o rival Ceará no sábado (03) às 19 horas no Castelão. O Timão, por sua vez, ascendeu à 8° posição, somando 19 pontos (5 vitórias, 4 empates e 2 derrotas) e também terá um clássico no próximo compromisso, quando enfrentará o Palmeiras em casa no domingo (04) às 19 horas.

Leia a Anterior

Com rodada de fracasso para os dois lados, Ceará e Fortaleza buscam bom resultado no Clássico-Rei

Leia a Próxima

De olho nas eleições de 2020, PSL discute mudança de nome e fim de ‘fogo amigo’