Para o médico Henrique César, os consórcios de saúde foram “transformados em um péssimo resultado”

“O principal problema é que eles não resolvem nem os casos de médio prazo” – Médico ortopedista Henrique César

Os “consórcios de saúde” no estado do Ceará ganharam a pauta da semana. O tema que vem se destacando, no entanto, traz como foco a polêmica arquitetada pelo uso político para pleitar os cargos diretivos. O que vem se caracterizando com um ponto fora da curva, nesse caso, é a qualidade do projeto.

Em seu comentário no Jornal Alerta Geral desta terça-feira (2), o médico ortopedista, Henrique César, relatou que considera boa a iniciativa de formar a parceria entre entes federados (proposta dos “consórcios”), mas, pela falta de padrão de investimentos, é, “mais uma vez, uma política de saúde transformada em um péssimo resultado para a nossa população”.

Segundo o médico ortopedista, “o maior problema está longe de ser quem vai dirigir. O principal problema é que eles não resolvem nem os casos de médio prazo”. As parcerias entre entes federados para área da saúde tem por objetivo resolver, principalmente, os casos de média e alta complexidade.

Leia a Anterior

Como diferentes expectativas refletem a boa fase que pode chegar ao futebol cearense

Leia a Próxima

Ovo caipira é cardápio nas escolas de Boa Viagem