Para presidente da Aprece, “é preciso transformar as palavras em ações para aliviar as situações financeiras dos municípios”

Paulo Guedes anunciou um repasse de R$ 20 bi, dinheiro que beneficia, também, o Ceará, embora ainda não se saiba o valor exato

Nilson Diniz, presidente da Aprece, nos estúdios do Jornal Alerta Geral / Foto: Redação

Na Marcha dos Prefeitos a Brasília em Defesa dos Municípios, a maior distribuição de recursos entre Brasília, estados e municípios, vira o ponto de destaque para agenda política de prefeitos cearenses. O ministro da Economia, Paulo Guedes, resumiu o plano governamental defendendo que “o dinheiro tem que ir onde o povo está” – para os municípios. O economista anunciou um repasse de 20 bilhões de reais, dinheiro que beneficia, também, o Ceará, embora ainda não se saiba o valor exato.

Em entrevista ao Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (11), o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (APRECE), Nilson Diniz, disse que viu como positivo o discurso do ministro da Economia, Paulo Guedes, na última terça-feira (9), onde anunciou a criação de um imposto único federal com a fusão de três a quatro tributos, que beneficia os estados e municípios. O ministro anunciou, também, que governadores e prefeitos receberão a maior parte dos recursos.

Segundo Nilson, talvez, esses repasses não cheguem no primeiro semestre de 2019, mas, é “preciso transformar as palavras em ações” para “aliviar as situações financeiras dos municípios”. Para o presidente da Aprece, os 10 bilhões anunciados pelo ministro para o fundo social, que será redistribuído para os estados, foi um dos principais pontos da Marcha. Além disso, o repasse de até 70% dos recursos que a União arrecadar com o pré-sal aos municípios gera, também, expectativas positivas.

 

Leia a Anterior

Cidades do Vale do Jaguaribe entram no plano de ações do Governo Federal para o Nordeste

Leia a Próxima

Danilo Gentili é condenado a seis meses de prisão por ofensas a deputada