PF cumpre em presídio novo mandado de prisão contra suspeito de chefiar fraudes contra o INSS

A Polícia Federal cumpriu três mandados de prisão preventiva e quatro de busca de apreensão nesta terça-feira (26) durante uma operação que investiga um esquema que fraudou benefícios previdenciários de mais de R$ 7,6 milhões no Ceará e Pará. Conforme a PF, o chefe do esquema criminoso preso na primeira fase da operação foi alvo de novo mandado.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprido em Caucaia (CE) e três em Belém (PA). Dois mandados de prisão foram no estado do Pará e um no presídio onde está o chefe da quadrilha. Essa é a segunda fase da operação Mimetismo.

Em janeiro deste ano, na primeira fase da ação, a Polícia Federal identificou que os três suspeitos haviam fraudado 103 benefícios previdenciários e 20 contas bancárias. O chefe da quadrilha foi preso.

Além das prisões preventivas, foram sequestrados os valores das contas bancárias e o bloqueados benefícios tidos como fraudulentos.

As contas bancárias movimentavam valores de pagamentos efetuados indevidamente pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), segundo a PF. Durante as investigações, a PF detectou um prejuízo de R$ 7,6 milhões, mas o dano pode chegar R$ 9,4 milhões.

A Polícia Federal informou que os envolvidos responderão pelos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsificação de documento público e particular, falsidade ideológica, uso de documentos falso e lavagem de dinheiro.

Com informação do G1

Leia a Anterior

TCE Ceará e Senado assinam Acordo de Cooperação técnico-científico e cultural

Leia a Próxima

Em cinco meses arrecadação da União cresce 7,81%, a maior desde 2014