Primeira-dama apresenta Programa Mais Infância Ceará durante seminário no DF

A primeira-dama do Estado, Onélia Santana, participou nesta quarta-feira (13), como palestrante, do II Seminário Internacional da Primeira Infância – O Melhor Investimento para Desenvolver uma Nação, promovido em Brasília. Ela apresentou o Programa Mais Infância Ceará, instituído como política pública no fim de fevereiro.

Onélia Santana apresentou os resultados do trabalho já realizado pelo Governo do Ceará na área do desenvolvimento infantil. “Estar aqui, em um evento internacional, mostrando os avanços do Ceará na área da infância é o reconhecimento de que estamos no caminho certo. São milhares de famílias beneficiadas com as ações do programa, nos 184 municípios cearenses”, enfatiza.

Onélia, que dividiu a mesa com a primeira-dama de Alagoas, Renata Calheiros, destacou a parceria com os municípios para garantir condições em benefício das crianças que estejam na primeira infância. “Ninguém consegue fazer nada só, por isso é importante a parceria com as instituições e prefeituras. Os gestores precisam entender que os resultados desse investimento nos primeiros anos de vida serão colhidos lá na frente, com cidadãos honrados. Continuaremos buscando novas relações, para fortalecer cada vez mais a infância do Ceará”, afirma.

De acordo com a secretária de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França, o Estado só tem a ganhar com as crianças. “A infância é hoje prioridade nacional, mas o Ceará sai na frente e institui essa área como política pública. O trabalho árduo da nossa primeira-dama, a professora Onélia, em prol das crianças do nosso Estado demonstra esse força que o Governo do Ceará da para investir no desenvolvimento infantil”, disse.

O evento é promovido pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, e reúne especialistas e gestores públicos e apresenta experiências exitosas em todo o Brasil de políticas públicas voltadas para a primeira infância, que abrange crianças até seis anos de idade. As palestras e discussões tiveram início na terça-feira (12), dia da abertura oficial do evento, que contou com a presença do ministro Osmar Terra (Cidadania) e da primeira-dama do Brasil, Michele Bolsonaro, além de secretários, deputados estaduais e federais e intelectuais da área.

Para o ministro Osmar Terra, o compromisso do Governo com as crianças contribuirão para as futuras gerações. “Estamos impressionados com o trabalho que vem sendo feito no Ceará. Esse é o estado que atua com mais municípios envolvidos na primeira infância. Estamos sempre ajudando o trabalho da primeira-dama Onélia, que, com compromisso, conduz as ações no estado. Sabemos que é no início da vida que se formam as competências humanas e, certamente, a nova geração do Ceará vira com melhores condições, graças ao trabalho que está sendo feito agora”, destaca.

O Programa
Criado em agosto de 2015, o Programa Mais Infância Ceará defende a necessidade de se ter um olhar especial e mais dedicado à infância, a partir de um diagnóstico da situação do Estado na área e do mapeamento das ações voltadas para o segmento nas diferentes secretarias estaduais. A iniciativa, que abrange os 184 municípios cearenses, busca contemplar a complexidade de promover o desenvolvimento infantil, estruturando-se em quatro pilares: Tempo de Crescer, Tempo de Brincar, Tempo de Aprender e Tempo de Nascer.

O Tempo de Crescer contempla a construção de uma rede de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, por meio de serviços e formações de profissionais. Já o Tempo de Brincar foca nos benefícios do jogo infantil para o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional das crianças. No Tempo de Aprender, compreende-se a escola como direito de todos, buscando atender a meta de universalizar a oferta de pré-escola e ampliar a oferta de creches com a construção e a qualificação dos Centros de Educação Infantil – CEIs. Por fim, o Tempo de Nascer que contempla a reestruturação alinhada de cuidado materno-infantil a partir da atenção à gestação de alto risco, visando a redução da morbimortalidade materna e perinatal.

Impacto Social
Os estudos sobre o impacto de programas sociais voltados à primeira infância renderam ao economista americano James Heckman o Prêmio Nobel de Economia. Heckman comprovou que políticas públicas focadas nesse período da evolução humana têm potencial de gerar verdadeiras revoluções sociais. O levantamento envolveu economistas, psicólogos, sociólogos, estatísticos e neurocientistas. O estudo apontou que o investimento em programas de aprendizagem precoce podem impulsionar resultados educacionais, econômicos e de saúde.

ASCOM/GOVERNO DO ESTADO

Leia a Anterior

Camilo discute com ministros, em Brasília, novos investimentos para o Ceará

Leia a Próxima

Infectologista alerta sobre prevenção a meningite e quais vacinas disponíveis