Projetos paralelos podem atrapalhar tramitação da Reforma previdenciária, afirma Beto Almeida

Presidente da CCJ admitiu possibilidade de pautar PEC do Orçamento Impositivo antes da Reforma

Beto Almeida no Jornal Alerta Geral / Foto: Produção

“Tem que pagar essa conta. Eu concordo, esses projetos em paralelo podem sim atrapalhar a aprovação [da Reforma da previdência]”

Afirmou o jornalista Beto Almeida no Bate-papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 na Capital + 26 emissoras no Interior) desta sexta-feira (12).

Beto Almeidase referiu à declaração do presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, Felipe Francischini, que admitiu, nessa quinta-feira (11) a possibilidade de pautar a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo antes de dar continuidade ao debate da Reforma previdenciária no Colegiado.

Para Luzenor de Oliveira, atropelar a tramitação da Reforma pode gerar frustração para o Palácio do Planalto, pois é o principal caminho para o poder público ter um controle maior dos gastos nessa área e, ao mesmo tempo, atrair investimentos externos.

Beto pondera que o governo precisa ter foco:

A tramitação de matérias em paralelo que podem tirar o foco da aprovação da reforma. Isso é ruim: é ruim pro governo e eu acho que é ruim inclusive pela possiblidade de não se aprovar a reforma no seu inteiro teor, pelo menos com seus projetos e reformas principais, porque pode chegar ao que se chama de reforma desidratada, que não vai trazer a economia esperada”.

Confira as análises completas de Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na íntegra, e tudo mais o que rolou no Jornal Alerta Geral desta sexta-feira (12):

Leia a Anterior

Bebidas alcoólicas nos estádios: Evandro Leitão afirma que colocar o vendedor “dentro do estádio” dá mais controle ao estado

Leia a Próxima

Reforma previdenciária: 190 dos 513 deputados manifestam apoio ao governo Bolsonaro