Saques do PIS no Ceará somam mais de R$55 milhões e muitos não sabem que têm direito ao benefício

A partir de segunda-feira (19), o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal começam a liberar os saques de contas antigas do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) e, pela primeira vez, sem prazo para acabar o processo de retirada. Em todo Brasil, são 11,9 milhões de cotistas com direito a R$ 23 bilhões parados nesses fundos. De acordo com a Caixa Econômica, responsável pelo pagamento do PIS, só no Ceará serão R$ 55.146.030 destinados a 61.891 trabalhadores.
A equipe econômica está pessimista com relação ao total de recursos que deve conseguir devolver aos trabalhadores, já que a maioria não sabe que tem dinheiro para receber, não procura as instituições para sacar ou já faleceu. O dinheiro parado nas contas de quem tem mais de 60 anos soma R$ 17,4 bilhões, ou seja, 75,6% do total.
Dos R$ 23 bilhões parados nesses fundos, o  Ministério da Economia prevê que apenas R$ 2 bilhões sejam sacados. Para ampliar a retirada, a pasta decidiu facilitar o acesso dos herdeiros aos saldos das cotas, ao liberar os sucessores da necessidade de fazer ou reabrir inventários, condição para sacar os recursos de pessoas falecidas até agora, em uma tentativa de estimular os herdeiros a acessar os recursos.
Leia a Anterior

Bienal do Livro: programação reúne atividades para o público infantil e busca atrair 450 mil pessoas

Leia a Próxima

Concurso público suspenso é reaplicado em Juazeiro do Norte