Semace realiza novas inspeções no litoral do Ceará para buscar manchas em praias

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) vem realizando durante esta quarta-feira (9), um novo sobrevoo no litoral, com o objetivo de observar a possível ocorrência de manchas de óleo no mar próximas às praias. O avião voa entre Cruz, no litoral oeste, e Icapuí, no extremo leste do estado. A vistoria preventiva ocorre 13 dias depois da primeiro rastreamento.

O sobrevoo vem sendo acompanhado de representantes do Ibama e de entidades da sociedade civil que lidam com o meio ambiente. A ação foi decidida, nesta terça-feira (8), durante reunião realizada entre os órgãos e entidades que apoiam o Ibama no esforço de conter e minimizar os efeitos do óleo que atingiu o litoral cearenses, depois de ser derramado em alto mar.

O encontro foi na sede da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e teve as participações de representantes da Casa Civil, Sema, Semace, Secretaria de Turismo, Detran, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e do Ibama.

Por terra

Também ficou decidido voltar a observar as praias por terra. O trabalho será feito por servidores do Detran e militares do Corpo de Bombeiros, que foram incorporados ao grupo de trabalho. Os dois órgãos utilizarão carros com tração nas quatro rodas. No último levantamento, realizado pela Semace, foi verificada a ocorrência de óleo na Praia do Futuro, em Fortaleza, e em outras nove praias do estado.

As áreas atingidas foram limpas, em duas ações realizadas por servidores da Semace. Os 750 litros de óleo recolhidos com equipamento de proteção individual foram acondicionados em tambores e serão levados para queima numa fábrica de cimento da Região Metropolitana de Fortaleza.

Nova limpeza

Servidores da Semace voltarão a limpar a praia de Sabiaguaba, nesta quinta-feira (10), para retirar flocos de óleo que voltaram a ser avistados na praia. A ação será realizada, a partir de 8 horas, quando a maré estará baixa. O horário permite a visualização e a coleta dos flocos, que atingiram tamanhos muito pequenos. A praia foi escolhida, a partir de informações colhidas pela pela Semace e pelo Ibama.

“O tamanho do floco dificulta o trabalho, exige mais tempo e pessoal, mas isso não nos intimida”, afirmou o diretor de Controle e Proteção Ambiental da Semace, Lincoln Davi, que coordena a operação. “Estaremos com a nossa equipe permanentemente de plantão e esperamos que a população nos informe sobre a ocorrência de óleo ou o aparecimento de animais oleados nas praias”, completou.

A Semace colocou o telefone 0800.2752233 à disposição para receber as informações. O aplicativo da autarquia também recebe denúncias. Neste caso, o informante pode colocar fotos e marcar o local exato da ocorrência, georreferenciado por satélite.

Leia a Anterior

Congresso aprova projeto da LDO para 2020 e texto segue para sanção

Leia a Próxima

Impacto no comércio: manchas de óleo reduzem em 40% o faturamento na Praia do Futuro